Postado por: Sidney Cohen

Fracasso: O pré-requisito para o SUCESSO

Saiba de alguns casos de sucesso que fracassaram no início.


Sidney Cohen
Palestrante.
CEO da Bit Partner Consultoria Empresarial.
CEO do PME NEWS.

O sucesso do empreendedorismo em alguns países se deve ao fato da iniciativa pública e privada, estimularem empresários que faliram no passado a continuar empreendendo, por acreditarem que a experiência faz parte do processo de amadurecimento na gestão.

No Brasil, porém, esse incentivo ainda anda em passos muito lentos. A franquia é um dos modelos de negócio que pode contribuir para essa mudança.  Se pegarmos, por exemplo, o período de crise, o empresário que faliu e optou em ingressar no cenário de franquias, tende a obter sucesso exatamente por agregar a experiência com a parceria da franquia, que vem suprir uma lacuna que o empresário não tinha na época em que “carregava o piano sozinho”. 

São muitos os exemplos de empresas de sucesso que fracassaram no passado, cito algumas delas:

Honda

Soichiro Honda, obcecado por motores, iniciou sua trajetória como aprendiz em uma oficina em Tóquio, anos mais tarde retornou a sua cidade natal, Hamamatsu para abrir sua oficina. Aos 30 anos passou a fabricar peças. A Toyota o recusou como fornecedor por não atender os requisitos de qualidade. Soichiro então dedicou dois anos de muito estudo e sua fábrica passou a ser um dos principais fornecedores de anéis de pistões para a Toyota.

Durante a segunda guerra mundial, sua fábrica foi bombardeada duas vezes, mas ele não desistiu e conseguiu reconstruí-la. Em 1945, no fim da guerra, um terremoto destrói novamente sua fábrica. 

Apesar dos sucessivos sinais de fracasso que desestimulariam qualquer um a desistir, Soichiro Honda, além de persistente é visionário. Ele percebeu que após a guerra, o transporte público era caótico, com grande problema de racionamento de combustível. E teve a brilhante ideia de comprar motores usados para geradores e adaptá-los em bicicletas. Nasciam assim, os primeiros ciclomotores. Ele começou a projetar seu próprio motor, as vendas foram um sucesso, em Setembro de 1948 fundou a Honda Motor Company.

Walt Disney

Aos 20 anos de idade, fundou a companhia cinematográfica, a Laugh-O-grams. Apesar do talento, Disney se cobrava muito principalmente com a qualidade, porém, não conseguia cumprir com os prazos e suas produções davam prejuízo. A empresa faliu. Sozinho em seu escritório, ele “recebia a visita” de alguns ratos, que o inspirou para criar o personagem Mickey Mouse. Da falência, Walt Disney se reergueu e chegou a acumular uma fortuna de 1,1 bilhão de dólares.

Habib´s

Alberto Saraiva, dono do Habib´s, herdou a padaria do pai, com equipamentos sucateados, funcionários sem qualificação, cinco concorrentes no entorno e preços tabelados. Ele reergueu assumindo o papel de padeiro e vendendo 30% mais barato que a concorrência. Em pouco tempo havia filas na porta. O sucesso da padaria foi o inicio da carreira empreendedora, até abrir o Habib´s. O Grupo têm 430 lojas com mais de 22 mil funcionários.

Cacau Show

Alexandre Tadeu da Costa, dono da Cacau Show, considerado o Bill Gates dos Chocolates, aos18 anos vendia trufas e bombons de chocolate para as padarias e supermercados da Zona Oeste de São Paulo. Após aceitar uma encomenda de 2 mil ovos de 50 gramas, descobriu que a fábrica que o fornecia não produzia o produto com o peso necessário. Ele não desistiu até conhecer uma senhora que fazia chocolate caseiro e que o ajudou a entregar o pedido em apenas três dias. Esse foi o marco para o surgimento da Cacau Show, maior rede de chocolates finos do mundo em número de lojas, com 2020 unidades em operação.


Pense Nisso: “O sucesso é construído de 99 por cento de fracasso” - Soichiro Honda


TAGS : empreendedorismo , empreender , franquia , sucesso , negocios