Daniel Assafim Grupo Quality Life

Foto: Divulgação / Grupo Quality Life

Entrevista concedida pelo CEO do Grupo Quality Life, Daniel Assafim, ao PME NEWS, edição de Agosto de 2020 - Tema: "Os desafios e os benefícios da Atenção Domiciliar".

 

PME NEWS - Por que optar pela Atenção Domiciliar? 

Daniel Assafim

Porque a Atenção Domiciliar (AD) traz para os pacientes e familiares um acolhimento, em ambiente domiciliar, com um olhar mais humanizado e plano terapêutico otimizado e customizado traçado por uma equipe técnica altamente qualificada.  Traz um cuidado seguro ao paciente, visando a um tratamento específico alinhado para o seu melhor restabelecimento. Cuidamos de pacientes com doenças crônicas, agudas e em cuidados paliativos.

 

PME NEWS - Quais os benefícios que a Atenção Domiciliar proporciona? 

Daniel Assafim

Melhora da qualidade de vida para o paciente e familiares, evitando idas ao pronto socorro, internações hospitalares clínicas desnecessárias bem como redução de infecções e para as operadoras de saúde, uma gestão humanizada e personalizada com grande redução de custos.

 

PME NEWS - Diante da pandemia, como tem sido o comportamento dos pacientes, familiares e médicos para evitar a internação hospitalar?

Daniel Assafim

Está sendo um período bastante singular e desafiador para o setor e, claro, à Quality Life. Desde o princípio, seguimos todas as orientações dos órgãos, como vigilância sanitária, conselho de medicina e OMS, ao uso de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) e quanto à diminuição de rotatividade de pessoas nos domicílios. Diversos pacientes ou responsáveis por estes, buscaram suspensão do tratamento por receio de contágio. O que nos surpreendeu positivamente foi o aumento da demanda para o uso da AD em situações pontuais ou mesmo em internações domiciliares como substituição do modelo hospitalocêntrico. Precisamos conscientizar de que podemos nos tratar fora dos hospitais, reforçando a segurança que a modalidade pode conferir.

Os resultados atingidos com novas parcerias de médicos assistentes e familiares que não usavam a AD como ponta de solução foram tão positivos que nos aponta um novo cenário promissor e definitivamente quebrando um paradigma. Com certeza, vamos continuar focados para que este modelo permaneça após a pandemia.

 

PME NEWS - Quais são as recomendações prestadas pelas empresas de Atenção Domiciliar aos profissionais de saúde e aos pacientes e familiares, durante o enfrentamento da Covid19?

Daniel Assafim

As recomendações devem ser sempre quanto ao uso de EPIs e higiene, seguindo as instruções de todos os órgãos reguladores e conselhos. A segurança do paciente sempre deve ser o foco das empresas de AD.

 

PME NEWS - Qual o perfil de pacientes atendidos tradicionalmente?

Daniel Assafim

A Quality Life, como possui atendimento para pacientes neonatais, pediátricos e adultos, possuindo perfil epidemiológico diferenciado e abrangente. São diversos pacientes atendidos em oito estados e com perfis diferentes.  Um dos fatores que nos destaca no mercado da AD nacional. A maioria dos pacientes são portadores de doenças crônicas degenerativas e percebemos um aumento significativo nos últimos três anos de pacientes com doenças oncológicas.

 

PME NEWS - Como funciona a telemedicina no segmento de atenção domiciliar?

Daniel Assafim

Acredito que a telemedicina veio para romper barreiras. Certamente foi alavancada pelo COVID- 19, tendo em vista que o próprio Conselho de Medicina ainda não autorizava e passou a permitir durante a pandemia. O que nos faz refletir, no meu ponto de vista, se será benéfica durante a pandemia, por qual motivo não era antes e não seria após?

Somos a favor da telemedicina, pois acreditamos que a tecnologia, aliada à medicina, trouxe durante o COVID e trará inúmeros ganhos à população com processos ágeis, resolutividade e sem esquecer a segurança de dados, podendo evitar idas desnecessárias às emergências hospitalares. Na AD penso que o futuro aponta para um modelo misto de visitas presenciais intercaladas com a telemedicina.

 

PME NEWS - Como funciona o processo que envolve: o Hospital, Plano de Saúde e a empresa de Atenção Domiciliar, para os casos de desospitalização?

Daniel Assafim

No momento em que o paciente está próximo da alta hospitalar com sugestão de AD, o hospital faz um relatório médico solicitando o atendimento domiciliar ao paciente e encaminha à operadora de saúde. A operadora, por sua vez, pode fazer um primeiro "filtro" desta solicitação negando ou dando prosseguimento ao pedido. Opta-se por dar prosseguimento; ela solicita a uma empresa ou às empresas que possui credenciada para este  atendimento uma avaliação do paciente com o preenchimento de pré requisitos técnicos para que o atendimento possa ser realizado com segurança ao paciente. Dessa forma, falamos não somente de insumos e equipe multidisciplinar, mas também a matriz familiar e o cuidador legal ou eleito pela família para o atendimento do paciente.

 

PME NEWS - A Atenção Domiciliar existe há aproximadamente 30 anos e diante da pandemia mostrou que é essencial ao sistema de saúde. Qual a sua expectativa futura?

Daniel Assafim

O futuro é promissor para a AD! Sempre enxerguei dessa forma e me entusiasmo pelo setor a cada dia. São inúmeras barreiras e dificuldades encontradas, desde regulação, ao constante treinamento dos profissionais pela área de qualidade e segurança.

Como estamos em oito estados de atuação, temos investimentos grandes com treinamento para conseguir um atendimento de qualidade a todos esses pacientes.

A AD possui benefícios enormes para as operadoras de saúde quanto para os pacientes, conforme mencionei anteriormente.

Em relação às operadoras, o setor contribui muito para redução de custos hospitalares e também com programas de prevenção.

Deve ser vista como aliada para a diminuição dos custos, que são assustadoramente altos.

A Quality Life desde 2011 possui crescimento anual bastante significativo, o que demonstra não somente crescimento do setor, mas um crescimento orgânico bastante expressivo frente ao mercado e estratégias bastante agressivas de investimentos.

Fizemos a inauguração de oito filiais espalhadas pelo Brasil. Aliamos a estratégia comercial da empresa, aporte para alavancagem com a solicitação de parceiros comerciais da sede no Rio de Janeiro para extensão de atendimentos em outros estados fortalecendo laços existentes e obtendo novos contratos com abrangência nacional. Atualmente o Grupo Quality Life atua nos seguintes estados: RJ, SP, ES, MG, RS, SC, PR, DF, BA e estudando possibilidades para novas regiões.

veja também