Postado por: Sandra Portugal

TransFORMAÇÃO

Multiplicidade de Talentos e Competências como fator de Sustentabilidade Profissional


Sandra Portugal
Coach
CEO
Portal Projetando Pessoas

Sustentabilidade Profissional, empregabilidade ou trabalhabilidade é preocupação de todos os profissionais atentos com as aceleradas mudanças tecnológicas, incluindo a robótica, inteligência artificial e todas as mudanças decorrentes no cenário de geração de novos produtos e ofertas.

É fato que nada será como antes e que se manter preparado para navegar por novos mares, encarar turbilhões de mudanças e surfar com flexibilidade cada uma das inimagináveis futuras novas ondas, é o que trará sustentabilidade para a carreira.

Recentemente, em novembro de 2019, foi publicado estudo do Boston Consulting Group (BCG), em parceria com a The Network, intitulado “Decoding Global Trends in Upskilling and Reskilling”, uma avaliação do nível de conscientização dos profissionais sobre as mudanças pelas quais a indústria e o mercado de trabalho passarão nos próximos anos. Esse estudo contou com a participação de mais de 366 mil entrevistados - com idade a partir de 20 anos - em 197 países.  A pesquisa constatou que no Brasil, somos os mais preocupados com os possíveis impactos das novas tecnologias em nossas carreiras e estamos entre os mais cautelosos às consequências da globalização.

Como reverter essa estatística?

Como conquistar segurança profissional nessa transformação?

Como sobreviver?

Tenho observado diversas trajetórias profissionais e constato o poder da transformação das diversas competências natas e as que foram sendo desenvolvidas pelos profissionais em posições de liderança, para estarem sempre no topo das decisões, superando os diversos desafios do dia-a-dia – quer seja no mundo corporativo ou de empreendedores.

Para mencionar um caso concreto, vou descrever analisando a minha própria jornada profissional: Escolhi ser matemática, evolui na especialização em Informática em Engenharia de Sistemas, sempre atuando em inúmeras funções técnicas e tecnológicas, buscando atualização ao estado da arte e à revolução digital!

Até ai segui a linha profissional definida na adolescência na época do falecido vestibular.

Porém para ter sucesso nas implantações de soluções sistêmicas, fui derivando em aprendizados de processos de negócio, qualidade total, auditoria, gerenciamento de projetos, análises financeiras - contábeis e orçamentárias, e investindo pesado em capacitações em gestão de negócios, análises contratuais, projeções e simulações estratégicas empresariais, análise de riscos, etc.

E foi de fundamental importância conhecer os produtos ofertados, políticas de preços, técnicas de vendas, campanhas de marketing, processos de faturamento e arrecadação, análise de crédito, prevenção à fraudes, garantia de receita, contestação e qualidade na prestação de serviços, segurança da informação, valor e análise do dado do cliente, fidelização e evolução da experiência do cliente.

Nenhuma dessas áreas de conhecimento aprendi nos bancos da universidade. E não faziam parte do meu “job description” mas,  sem essa bagagem não teria conquistado as metas e resultados esperados, acelerando entregas. E para tal precisei me capacitar, ser autodidata, observar e aprender com as áreas clientes, buscando preencher todos os gaps de conhecimento, de terminologia, de estilos de análise e de tomada de decisão dos financeiros, contadores, etc. Pensando com a cabeça deles, e sempre surpreendendo por entender aonde gostariam de chegar. Com muita sede de aprender sempre!

Mas quantos de nós, profissionais, reservamos tempo para nossa capacitação contínua visando o mercado futuro?

Pensando no futuro o quanto estamos abertos às mudanças de carreira?

Voltando ao estudo do BCG, o cenário brasileiro apontou que 75% dos profissionais entrevistados estão pré-dispostos a mudar de carreira, antecipando a busca por novas qualificações – O Brasil foi o 35º nesse quesito na lista global.

A empregabilidade atual se dá pela capacidade de visão, de criatividade, de flexibilidade, de inovação, de gerar novidades que sejam bem aceitas, quebrar paradigmas, convencer que as novas apostas serão assertivas no que diz respeito aos novos negócios, as novas receitas que virão dessa ousadia.

Ousadia se aprende?

Criatividade se desenvolve? 

Oxigenar e estar sempre antenado com “design-thinking”, “story-telling”, metodologia ágil, ser capaz de fazer mais com menos e atuar em economia colaborativa, também foi e é necessário para qualquer profissional que como eu, se reinventa a cada dia através de formações, certificações e leituras!

E para ter sucesso e estar com time engajado, todo profissional que busca o destaque, precisa cuidar instintiva e fortemente da gestão de pessoas, liderança, análises comportamentais de time, motivação, reconhecimento e valorização do ser humano integral, retenção de talentos, comunicação verbal e não verbal, feedbacks, técnicas de apresentações, etc  

Para buscar essa bagagem comportamental e de liderança servidora, é necessário se aprofundar no coaching de liderança, de carreira, nas técnicas de PNL, psicologia positiva, investindo em mentorias, etc.

Mergulhar na gestão do comportamento, na gestão de pessoas, na gestão de comunicação, na gestão do tempo, como um diferencial de desempenho é impactar a cultura empresarial e é ser agente de mudança, de fortes transformações empresariais.

Quantos de vocês executivos, empresários, empreendedores são capazes de mergulhar no novo?

Faz sentido para vocês que ser multi-skill, sendo esse skill hard (conhecimentos técnicos e específicos) ou soft (habilidades comportamentais, sociais e emocionais), é um diferencial para qualquer profissional em posições empreendedoras, visionárias, mobilizadoras e realizadoras?

Você percebe essa transFORMAÇÃO na sua trajetória profissional?

Você observa essa transFORMAÇÃO de competências nos grandes executivos?

Você sente a necessidade dessa transFORMAÇÃO para sua evolução enquanto empreendedor, empresário e levar seu negócio à novos patamares?

Você conhece seus pontos a evoluir e traça seu plano de capacitação e desenvolvimento dos skills em que precisa exercitar de forma estratégica e proativa?

Como está a sua paixão por aprender?

E como você busca aprender continuamente?

Você é autodidata?

O suporte à sede de aprender na atualidade se dá muito mais através de plataformas educacionais online e aplicativos móveis, mas também em treinamentos em instituições de ensino tradicionais, workshops, eventos de integração, networking, proporcionando muitas trocas e aprendizados.

Porém lembre-se, não corra o risco de aguardar pelos treinamentos corporativos, e perder o timing da evolução...

Não basta mais se cercar de quem tem essas competências, deve se ter capacidade de adaptação, flexibilidade para exercer diversas funções, precisa estar comprometido com essa evolução e exalar eterna curiosidade, ser um embaixador de inovação e ter uma essência disruptiva, sendo sua atuação na liderança empresarial, executiva, empreendedora uma inspiração para todos!

TransFORMAÇÃO de carreiras é mais que uma realidade, é uma necessidade em prol da sustentabilidade profissional! 

 

 


TAGS : artigo , blog , sandra portugal , transformação , sustentabilidade , profissional , carreira