REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

Você está preparado para vender online?

Vanessa Bonanno - Bureau 21

Será que o isolamento social distanciou de vez o cliente das lojas? Bem, não é o que apontam as pesquisas, quando o assunto é vendas online. O cliente está cada vez mais próximo, a apenas um clique de distância. Segundo o estudo realizado pela Synapcon, especialista em soluções para e-commerce, as vendas pela internet cresceram 117% em agosto comparado ao mesmo mês em 2019. Mas será que as lojas estão preparadas para vender online?

Vanessa Bonanno, diretora da Bureau 21, agência especialista em marcas digitais, em entrevista exclusiva ao PME NEWS analisa o cenário atual e sinaliza como será a pós-pandemia, para as empresas que querem crescer com as vendas online. Confira!

Bastidores

  • O Brasil pode ter moeda digital até 2022 é o que sinalizou o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, em live promovida pela Bloomberg no início de setembro. E revelou que no futuro o sistema financeiro mundial deve ser “quase todo digital” e o PIX, sistema de pagamentos instantâneo desenvolvido pelo BC, entrará em vigor nos próximos meses é um passo neste sentido. Diferente das criptomoedas, a exemplo do bitcoin, essas moedas virtuais seriam emitidas e reguladas pelas autoridades monetárias de cada país, da mesma forma que o dinheiro tradicional, mas em formato digital.
  • Segundo a pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), os chocolates foram consumidos em 73% dos lares brasileiros no primeiro semestre deste ano. A produção foi de 216 mil toneladas, apesar de representar queda de 22% em relação ao mesmo período de 2019.  O consumo do produto esteve concentrado na Classe AB (30%), pessoas acima de 40 anos (63%) e lares de casais com crianças ou pré-adolescentes (38%). O estudo aponta também a preferência da aquisição pelas embalagens maiores por favorecerem o compartilhamento do produto, diferente do que acontecia no período da pré-pandemia, que eram pelas porções individuais, por serem feitas fora de casa.
  • Os fundos com mulheres em cargos de gestão são mais rentáveis é o que aponta o levantamento apresentado do Goldman Sachs. Entre janeiro e agosto de 2020, o banco analisou a rentabilidade de 496 fundos de investimentos norte-americanos, que somam US$ 2,3 bilhões de ativos gerenciados. Apenas um terço dos gestores dos fundos é composto por mulheres e assim mesmo apresentou rentabilidade de 1 ponto percentual maior em comparação ao dos homens.

Novos Desafios

Virgilio Rocca assume a Diretoria Regional Sul-Sudeste da Flexdoc.

Dados Impressionantes

  • Segundo relatório apresentado pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), as compras com cartões de débito e crédito por aproximação movimentaram R$ 8,3 bilhões no primeiro semestre, um aumento de 330% comparados ao mesmo período do ano passado. O estudo aponta que o desempenho se deve à atenção com a higiene promovida pela pandemia do Covid-19 e entre os meses de abril e junho registrou um aumento de 256%, comparados ao mesmo período de 2019. O volume de operações aumentou de R$ 1,2 bilhão no ano passado para R$ 4,3 bilhões esse ano.
  • De acordo com o relatório do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgado em junho, cerca de 15 milhões de empregos na área ambiental poderão surgir na América Latina e Caribe até 2030. O levantamento sinaliza que após a pandemia de Covid-19 o futuro sustentável será mais do que necessário. Outro estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) aponta as carreiras "verdes" com maior potencial de crescimento nos próximos anos, com destaque para: engenheiros especializados em projetar cidades inteligentes, físicos com foco em energias limpas, administradores com experiência em gestão de sustentabilidade e psicólogos especializados na relação entre as pessoas e o meio ambiente.

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue a entrevista de Vanessa Bonanno, diretora da Bureau 21.

 

PME NEWS - As empresas estão preparadas para vender online?

Vanessa Bonanno

Dados do Think With Google revelam que 71% dos consumidores pretendem aumentar o volume de compras online. Assim, há dois desafios importantes para os negócios: como atender a esse público de forma eficiente e manter o business sem perder o foco nas pessoas. Para os dois desafios uma coisa é certa: esse é o momento de investir em sua Comunicação Digital. Ter uma presença online forte e relevante é essencial para manter a sua empresa ativa nesse novo cenário pós-pandemia. Ser uma marca digital pressupõe pensar em como oferecer seus produtos, serviços e conteúdos de forma adequada a este novo canal.

 

PME NEWS - Como deve ser o cenário pós-pandemia no varejo?

Vanessa Bonanno

Ao que tudo indica, comprar online continuará sendo uma opção para muitos consumidores mesmo com as flexibilizações e abertura de lojas e shoppings. Uma das mudanças que a pandemia trouxe foi justamente no comportamento do consumidor. Muitas pessoas que não estavam habituadas em comprar pela internet viram-se em um novo cenário, onde compra do mercado e outras necessidades estavam no mundo virtual.

 

PME NEWS - Como isso influencia as lojas e vendedores?

Vanessa Bonanno

Assim como o consumidor teve que de adaptar ao e-commerce, as marcas também. E digo isso como um todo, desde as marcas grandes nativamente e-commerce, até as marcas locais tiveram que se reinventar, arranjando novas formas de atrair o cliente em um ambiente digital, pouco explorado por ele anteriormente.

 

PME NEWS - E sobre os canais de venda?

Vanessa Bonanno

A pandemia também forçou as marcas a reverem os processos de entrega e retirada de mercadorias. Os shoppings, por exemplo, instalaram lockers (armários inteligentes), para os serviços de drive-thru, onde o contato com o vendedor é praticamente zero. Foi uma saída interessante em um momento de crise, algumas das principais datas comemorativas do varejo aconteceram durante a quarentena, como Dia das Mães, Dia dos Namorados e Dia dos Pais.

 

PME NEWS - Como isso aconteceu no mundo digital?

Vanessa Bonanno

Saindo do offline para o online, os pequenos produtores encontraram uma nova forma de vender também. Através de grandes sites de e-commerce, eles conseguiram expor seus produtos e continuar vendendo. O market place tornou-se uma ótima alternativa. O Omnichannel, que já estava em evidência antes da pandemia, se tornou praticamente obrigatório. Passar a mesma mensagem para o consumidor final em diversas plataformas onlines e até nas lojas físicas, é essencial para o cliente ter uma boa experiência de compra.

 

PME NEWS - Qual o papel das redes sociais nesses casos, principalmente para as pequenas marcas?

Vanessa Bonanno

Em maio, o Instagram lançou uma série de incentivos ao comerciante local, como o sticker (adesivo) “Apoie As Pequenas Empresas”, aumentando a divulgação daquele comércio. Já o Facebook implementou o “Lojas do Facebook”, ambiente virtual, onde marcas podem vender seus produtos e administrar a própria loja online. Para as pequenas marcas isso foi um passo muito importante para elas continuarem a expor seus produtos.

 

PME NEWS - Como as empresas podem se reinventar nesse novo cenário?

Vanessa Bonanno

Buscando informar-se e testar novas estratégias. Estamos vivendo um momento inédito e acredito que aquelas marcas que investiram em novas modalidades vão sair mais fortes disso tudo. Por exemplo, antes da pandemia tínhamos fechado uma campanha de seis meses com uma rede de tortas e salgados e influenciadores. Fizemos todo o briefing das postagens, mapeamos os influenciadores, combinamos eventos nas lojas, e aí a pandemia chegou. Ao invés de nos desesperarmos, revemos todo o conteúdo e mensagem junto ao marketing da rede e no final, deu super certo!

 

PME NEWS - E as grandes marcas?

Vanessa Bonanno

Enquanto para a comerciante local foi um momento de explorar um novo canal de venda, para as grandes marcas foi o momento de se destacar e oferecer novas experiências ao consumidor, fidelizar e atrair novos clientes. Observamos uma nova maneira de consumir online, o streaming de vendas e o papel do influenciador como um canal de venda além dos posts patrocinados. Esse formato trouxe humanização no processo de compra online e interação.

 

PME NEWS - O que estar por vir?

Vanessa Bonanno

O momento do isolamento social foi um divisor de águas na comunicação digital. Quem soube aproveitar o momento de crise e investir em novos canais de venda e na construção da sua imagem digital, com certeza sairá na frente na retomada do varejo.

Pense Nisso

“Quem soube aproveitar o momento de crise e investir em novos canais de venda e na construção da sua imagem digital, com certeza sairá na frente na retomada do varejo”.

 

Vanessa Bonanno

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: