REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

O Poder da Empatia

Carla Béck - Infinita Eph

Você já se perguntou quais os motivos que levam algumas pessoas a se relacionarem e se comunicarem melhor do que outras?

Um aspecto relevante é a empatia, habilidade de se colocar no lugar de outra pessoa, de entender os seus sentimentos, atitudes e também necessidades.

Se a sua postura está associada à compreensão, então saiba que você é empático. Ser empático tem a ver com o real interesse em se conectar com outra pessoa, abrir mão do seu mundo para se aproximar do mundo do outro.

Essa habilidade é muito utilizada na Psicologia, nos processos de coaching e gera benefícios diretos tanto no aspecto pessoal como profissional. E os reflexos são percebidos desde a redução de estresse, como na melhoria da produtividade e aumento no grau de satisfação do cliente. 

Nesta edição, Carla Béck, Psicóloga Clínica e Organizacional, Master Coach, Consultora Organizacional e de Pessoas e Diretora da Infinita EPH, em entrevista exclusiva, destaca uma visão da empatia para análise e reflexão, confira!

Bastidores

  • Estudo realizado pelo Sebrae com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), apesar do resultado negativo de 43,2 mil desempregados, registrado no mês de março, aponta que o acumulado do primeiro trimestre deste ano, as micro e pequenas empresas, que respondem por 27% do Produto Interno Bruto (PIB), somam um saldo positivo de quase 180 mil novos postos de trabalho.  As micro e pequenas empresas do setor de Serviços continuam na liderança da geração de vagas, com cerca de 133,5 mil novos empregos, equivalentes a 74,5% do volume total.
  • O mercado global de tecnologia aliada à educação cresce 17% ao ano e movimentará US$ 252 bilhões em 2020. A Inteligência Artificial, Robótica, Realidade Virtual e Aumentada, Impressão 3D são algumas das novas tecnologias que servirão de suporte para o ensino híbrido, segundo o relatório edTechXGlobal, realizado pelo banco inglês IBIS Capital. Esse mercado também ganha espaço no cenário corporativo, um estudo realizado em 2016 pela Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) aponta que as empresas reservam em média 0,5% do faturamento bruto para treinamentos. A metade do orçamento é dedicada à contratação de fornecedores de conteúdo e ferramentas de ensino.
  • De acordo com o último censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, a indústria de games cresceu 30% no Brasil. O número de jogos eletrônicos produzidos no país pulou de 754 para 956 entre 2016 e 2017. Aumentou também o número de empresas desenvolvedoras, de 142 a 375, entre 2014 a 2018. Atualmente, o país é o 13º maior mercado consumidor de games. Esse mês, centenas de profissionais reúnem-se no Brazil's Independent Games Festival (BIG Festival), em São Paulo, um dos mais importantes da América Latina direcionado a jogos independentes. Na edição de 2018, com 53 países representados, foram gerados negócios acima de US$ 50 milhões.
  • A Pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizada em 2018 apontou a retomada do empreendedorismo sinalizando o melhor resultado dos últimos quatro anos. O estudo revela que a taxa de empreendedorismo inicial chega a 9,7% na faixa etária dos 55 a 64 anos para quase 2 milhões de empreendedores brasileiros. O levantamento destaca que eles investem em negócios próprios somente depois de aposentados ou por falta de oportunidades do mercado.

Novos Desafios

  • Francisco Pires assume posição de Presidente da Novelis América do Sul
  • Humberto De Biase é o novo Diretor de Operações (COO) da Ecoville

Dados Impressionantes

  • Negócios envolvendo TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) movimentaram R$ 479 bi em 2018, os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). Esse volume registrou um crescimento de 2,5% em relação ao ano anterior e representou 7% do Produto Interno Bruto do país no ano passado. O reflexo é positivo também quanto à empregabilidade, com a geração de 43 mil novos postos de trabalho. O setor de software, maior empregador, respondeu por 21 mil novas vagas, seguido pelas operadoras de telecomunicações com 12 mil.
  • Os drones e geotecnologias deverão movimentar esse ano no Brasil, R$ 1,5 bilhão de acordo com o Portal MundoGeo. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o país possui cerca de 60 mil equipamentos registrados e 3 mil empresas cadastradas para prestar serviços com os veículos aéreos não tripulados. O mercado projeta crescimento, a exemplo do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), que sinalizou um aumento do número de solicitações de operações com drones, passando de 13 mil em 2017 para 80 mil em 2018.  
  • Para a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), o sentimento de insegurança do brasileiro nos últimos anos e o desenvolvimento da indústria nacional, com lançamento de produtos mais adequados e acessíveis para projetos menores estimularam a alta demanda de projetos de segurança eletrônica residencial. Em 2018, cerca de 70% das empresas prestadoras de serviços do setor atuaram em projetos em domicílios. O Videomonitoramento (87%), Alarmes com fio (86%) e a prestação de serviços (78%), lideram o ranking de produtos e serviços do setor, que movimentou R$ 6,5 bilhões no ano passado.

Agenda

  • 10 a 13 de Junho – Gramado - RS
    Salão de Gramado - Feiras de Móveis e Decorações
    Local: Centro de Feiras e Eventos Serra Park
  • 25 a 28 de Junho – São Paulo - SP
    Fispal Tecnologia - Feira Internacional de Tecnologia para Indústria de Alimentos e Bebidas
    Local: São Paulo Expo

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue a entrevista de Carla Béck.

PME NEWS - O que é Empatia?

Carla Béck - Infinita EPh

Empatia é a habilidade de se colocar no lugar do outro por meio da imaginação, compreendendo seus sentimentos e perspectivas. Usando essa compreensão para ser guia das próprias ações.
A empatia busca compreender as emoções e o ponto de vista de outra pessoa. É uma forma de descobrir os gostos e desgostos do outro, as suas diferenças.
É se colocar na pele do outro.
É uma grande força para a mudança social.

 

PME NEWS - Como desenvolver a habilidade da empatia?

Carla Béck - Infinita EPh

Para desenvolver o "ego empático" é preciso, em primeiro lugar, compreender qual o sentido da empatia, que ela está no cerne humano, está no nosso DNA. Que vale a pena investir nela.

Segundo, investir na empatia, fazer esforço consciente para colocar-se no lugar do outro, de todos os outros, inclusive daqueles de que você não gosta. Assim, podemos reconhecer a perspectiva individual do outro.

Em terceiro, experimentar culturas e vidas diferentes das quais estamos habituados. Viajar e experimentar.

Em quarto, explorar a comunicação empática, ou seja, incentivar a curiosidade pelo outro, escutar com a mente e braços abertos. Preparar-se para encontrar o humano do outro.

Quinto, usar a imaginação através da arte, literatura, cinema, teatro, entre outros, para mais uma vez conectar-se ao mundo do outro.

Sexto, engajar outros para gerar empatia. Quanto mais experimentamos, mais poderemos promover mudanças sociais.

 

PME NEWS -  Em quais setores das empresas a empatia pode ser aplicada?

Carla Béck - Infinita EPh

Pode ser aplicada em todas as áreas, em quaisquer modalidades de relacionamento. Pode ser aplicada sem moderação.

A empatia está relacionada com o estabelecimento de rapport entre as pessoas, implica no fortalecimento de vínculo e confiança entre as pessoas. Sendo assim, a empatia é aplicada em quaisquer processos que envolvam a comunicação.

Por exemplo, em negociações, na resolução de conflitos, em processos de mediação, na venda de produtos, nas redes.

 

PME NEWS - Como a empatia pode contribuir para os profissionais se adaptarem ao Mundo 4.0?
 

Carla Béck - Infinita EPh

A empatia contribui com a qualidade das nossas relações e da nossa comunicação.

Ela já possui esse lugar relevante hoje, imagine em um Mundo 4.0!

No Mundo 4.0, a velocidade das informações e o uso da tecnologia podem nos levar a um certo distanciamento e a uma exaltação ao lógico.

Lembrar que somos humanos e nos apropriarmos dessa função da inteligência humana permitir-nos-á evitar julgamentos precipitados sobre o comportamento de outras pessoas, pois nossa atenção estará em perceber primeiramente as razões que os levam a agir de determinada maneira.

Dessa forma, nos abriremos a outro ser humano e tudo o que ele comunica: suas dificuldades, medos, inseguranças, suas expectativas, seus sonhos, sua realidade.

É lidar com outro ser humano como ser humano.

Essa aproximação nos possibilitará gerarmos soluções mais eficazes para as novas demandas, diminuir e evitar conflitos, facilitar os processos de adaptação, criar ambientes mais cooperativos e solidários.

Enfim, a empatia é a base para o novo aprendizado, um dos recursos para desenvolver a agilidade emocional necessária para lidar com o novo mundo e suas demandas.

 

PME NEWS - O que é mapa da empatia e onde pode ser aplicado?

Carla Béck - Infinita EPh

O Mapa da Empatia é também uma ferramenta visual que ajuda no exercício de se colocar no lugar de clientes e compreendê-los com mais profundidade por diferentes prismas e faz parte da Metodologia Canvas para Negócios. Foi criado pela consultoria Xplane como parte de um conjunto de ferramentas de design centrado no ser humano, o chamado Gamestorming, cujo objetivo principal é auxiliar na compreensão profunda e empática dos clientes.

Ele provoca reflexões diferentes a fim de mapear o mundo perceptivo do cliente. São elas:
O que ele escuta? O que ele vê? O que ele pensa e sente? O que ele fala e faz? Quais são suas dores: medos, frustrações e obstáculos ao seu sucesso/felicidade? Quais são os seus ganhos (o que ele deseja atingir)?
Este mesmo modelo pode ser aplicado nas relações.

 

PME NEWS - Quais as vantagens e desvantagens de se aplicar a empatia?

Carla Béck - Infinita EPh

A empatia só apresenta vantagens.

O que destacaria é uma certa distorção sobre a sua aplicação.

Empatia tem a ver com a minha intenção e disponibilidade em buscar compreender o mundo do outro, aproximar-me do mesmo, olhar o mundo sob as lentes dele. Isso leva a uma maior compreensão e respeito pelo outro. Não significa que eu preciso concordar com esta visão, mas sim respeitá-la.

 

Pense Nisso

“A empatia é se colocar na pele do outro.
É uma grande força para a mudança social”.

 

Carla Béck

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: