REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

Como você se vê daqui a cinco anos?

Carla Béck - Infinita EPH

A pergunta “Como você se vê daqui a cinco anos?” desperta imediatamente uma reflexão e uma autoavaliação, tanto no aspecto pessoal como no profissional. E não por acaso é praticada pelos coaches logo na primeira sessão.

Nesta edição, a Psicóloga Clínica e Organizacional, Master Coach, Consultora Organizacional e de Pessoas e Diretora da Infinita EPH, Carla Béck, explica como o Coaching pode ajudar a responder a essa pergunta, aparentemente fácil, mas complexa, mesmo para os que estão na Zona de Conforto. Afinal de contas, em cinco anos, tudo pode mudar!

Bastidores

  • O mercado de coaching conta com 53 mil profissionais no mundo e movimenta US$ 2,3 bilhões, segundo a última pesquisa realizada pela International Coach Federation (ICF). Na América Latina, 4 mil especialistas exercem a atividade profissionalmente. Nos Estados Unidos há 40 coaches para cada 1 milhão de pessoas. Já no Brasil, apesar de estar em crescente evolução, a proporção ainda é tímida, são 6 coaches para cada 1 milhão.
  • Mulheres cariocas são mais capacitadas que os homens. O estudo realizado pelo Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets) aponta que o Rio de Janeiro possui 983.322 empregados formais com curso superior completo. Desses, 560.789 (57%) são mulheres e 422.533 (43%) são homens.
  • Estudo realizado pela Consultoria PWC, soluções utilizando drones (aeronaves remotamente pilotadas) movimentam um mercado de mais de US $ 127 bilhões em todo o mundo. No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou, em maio desse ano, o regulamento para o uso de drones no Brasil. Com essa medida há expectativa dos negócios crescerem na área da agricultura e de segurança privada e pública.

Novos Desafios

  • Clecio Dias assume a Diretoria de Crédito na Guia Bolso.
  • Jorge Gervasio Pereira ingressa na Amazul, via concurso público, como Engenheiro de Aplicativos de Computador.

Dados Impressionantes

  • De acordo com a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), o segmento infantil fatura em média R$ 27 bilhões por ano. Em 2016 registrou-se um crescimento de 6%, diferente do segmento adulto, que teve queda de 9,8%.  Segundo o SEBRAE, 90% do setor de moda infantil é formado por micro e pequenas empresas.
  • As micro, pequenas empresas e empreendedores individuais, apesar de responder apenas por 27% do PIB do Brasil, são as maiores geradoras de empregos. Segundo o SEBRAE, elas representam 98,5% do total das empresas do país e no primeiro semestre desse ano contrataram 264 mil empregados, enquanto, as médias e grandes empresas fecharam 170 mil vagas.
  • O Brasil é o segundo maior consumidor de produtos masculinos de cuidados pessoais no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Segundo estudo realizado pela Euromonitor International, esse mercado faturou R$ 19,6 bilhões em 2016, resultado 10,6% maior do que o realizado no ano anterior quando o valor atingiu R$ 17,71 bilhões.
  • O mercado de livros apesar de ter recuado 8,9% ano passado, em relação a 2015, mostra sinais de recuperação esse ano. No primeiro semestre o faturamento aumentou 6,59%, movimentando R$ 931,6 milhões, segundo levantamento realizado pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel). As versões digitais representam 1,09% do mercado, já os livros infantil, juvenil e educacional, 23,03%.

Agenda

  • 12 a 14 de Setembro – Rio de Janeiro – RJ
    Expo Pharma 2017
    http://expopharma.com.br
  • 21 a 24 de Setembro – São Paulo – SP
    FEIPESCA – Feira Internacional de Pesca Esportiva
    http://feipesca2017.com.br

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue abaixo a entrevista de Carla Béck, CEO da Infinita EPH.

 

PME NEWS – Como o coaching orienta um profissional a planejar o desenvolvimento da sua carreira para os próximos cinco anos, em um país instável como o Brasil?

Carla Béck- Infintia EPH

Um dos papéis do coach é promover melhorias no planejamento, organização e estabelecimento de objetivos junto com o seu cliente. Nesse contexto, é contribuir para que o cliente possa olhar para o todo: como está a sua carreira hoje, seus recursos, crenças, valores, contexto de mercado, entender o que deseja a curto e longo prazo, definir o que quer, quais as suas metas, estabelecer seu planejamento e se comprometer com o mesmo.

Por todo esse entendimento, você planejar algo implica em acompanhar as ações estabelecidas e ajustar as ações quando necessário. Estar em um país instável como o Brasil muitas vezes não atrapalha o processo, pois normalmente o cliente não tem um planejamento. Quando você decide realizar esse aprofundamento, aprende que existe o acompanhamento do processo e acaba  preparando-se para situações adversas, significa ser proativo e não ficar à mercê das mudanças, da crise. Entenda, não quer dizer que você fica imune às mudanças, às adversidades, significa que você se responsabiliza por suas ações, prepara-se,  liga-se ao mundo de outra forma, pois está em constante aprendizado, quer saber o que faz bem, quer estar alinhado com o todo. Sim, é um processo ecológico! Tem que ser bom para você e para as pessoas ao seu entorno. É sistêmico.

O Coaching promove o autoconhecimento, sendo assim, o cliente muitas vezes se redescobre, se reinventa. Questões que possam estar vinculadas inicialmente a um desejo de mudar de carreira podem simplesmente ser um aprendizado de como conduzir conflitos, comunicar-se melhor, aumentar a sua empatia. Enfim, o processo  promoverá a descoberta e o cliente  escolherá o que deseja focar.

 

PME NEWS – E com relação ao desenvolvimento pessoal?

Carla Béck- Infintia EPH

Você é um ser integral e único. Não é só uma coisa ou outra. É você onde quer que vá.

Realizar processos de autoconhecimento contribuem com você no todo. Conhecer a si mesmo e identificar o que te motiva ou impede de realizar algo, conhecer seus sabotadores, enfim, tomar as escolhas para si e sair do automatismo e vitimização. Você é responsável por si mesmo!

Essa é a diferença de uma pessoa feliz ou uma pessoa vítima das circunstâncias.

O profissional que está atento ao seu desenvolvimento possui um diferencial, isto é, estar comprometido e engajado consigo mesmo, não se deixar para um segundo plano.

 

PME NEWS – Como se aplica a resiliência na vida pessoal e profissional?

Carla Béck- Infintia EPH

Resiliência é um conceito oriundo da física, que se refere à capacidade de um material de voltar ao seu estado original depois de ter sofrido uma tensão. No contexto pessoal ou profissional, esse termo tem sido aplicado para falar sobre a capacidade que uma pessoa tem de retomar o seu equilíbrio emocional após sofrer grandes pressões ou estresse.

É uma competência que é muito valorizada nas organizações e na vida, pois pressões e estresse acontecem todo o tempo. Sendo assim, você ter autoconhecimento e desenvolver essa capacidade trará uma grande contribuição para a sua vida.

Quero destacar um aspecto que muitas vezes está presente nas situações de estresse ou conflito: saber lidar com a situação, ter uma resposta ótima de controle emocional, não significa que você tenha de aceitar todo o estresse. Significa estar apropriado de si mesmo e ter escolhas. Escolher ter paciência e calma, não revidar, manter-se centrado, escolher mudar ou não, avaliar se vale a pena.

Se uma mudança valer a pena, planeje-a! Organize-se, faça as ações necessárias, no tempo estabelecido. Entenda quais são as ações que dependem exclusivamente de você e das que dependem de outros e foque naquelas que você é o único responsável.

E isso serve para tudo na vida!!!

 

PME NEWS - A Juniorização é uma realidade, inclusive nas pequenas e médias empresas. Cinco anos seria um prazo longo para esse perfil alcançar, por exemplo, um cargo de diretoria?

Carla Béck- Infintia EPH

Pensar que cinco anos seria um prazo longo, depende do que se deseja alcançar e, principalmente, a qualidade que você deseja ter. Tudo depende, do que de fato é necessário, no ambiente no qual você está inserido, ou onde quer estar.

Cito como exemplo um cliente, que estudava comércio exterior e trabalhava em uma organização de pequeno porte. Ele iniciou como estagiário, em seis meses foi contratado como comprador. Ali estavam satisfeitos com o seu desempenho. Após seis meses, já havia sido promovido a comprador pleno. Como ele tinha claro o que desejava, resolveu dar mais um passo na direção do seu objetivo e mudar de empresa. Ele ambicionava uma empresa de maior porte, e esse era o seu sonho.

Planejou e focou. Em três meses, conseguiu uma oportunidade em uma empresa de grande porte.

Lá a primeira coisa que fez foi rever seu planejamento, pois identificou que seriam necessários outros atributos. Dentre eles, a sua comunicação em uma língua estrangeira. Fez seu plano e, além de fazer um curso de inglês, inscreveu-se e começou a pagar uma viagem de intercâmbio. Perceba que a necessidade fez com que o planejamento inicial fosse revisto e o foco fosse alterado.

Ele ainda tinha uma empresa específica, que tinha a intenção de trabalhar. O lugar dos sonhos.

No seu planejamento, sempre atento, até que surgiu a oportunidade. Nova mudança até atingir o objetivo traçado. Para isso ser atingido, passaram-se dois anos. Isso é pouco ou muito? Tudo depende do que você estabeleceu para a sua carreira, do que você quer construir, do que assume para a sua história.

 

PME NEWS – O que é design thinking? E como pode contribuir para alcançar os objetivos?

Carla Béck - Infintia EPH

O Design Thinking é uma abordagem para a solução criativa de problemas, é ir além da identificação de problemas, é trazer a inovação à forma como você percebe as coisas a sua volta, trazer valor percebido.

Ele contribui para alcançar objetivos, solucionar problemas, pois o seu enfoque está em sair da sua zona de conforto, provocando novas abordagens, novas escolhas, equilibra necessidades individuais e do sistema sociedade.

Tem tudo a ver com o coaching e como essa ferramenta pode ampliar a sua percepção das coisas, o famoso pensar fora da caixa. Como diz Einstein, não queira resultados diferentes fazendo as mesmas coisas.

Saber perceber a realidade por uma ótica de aprendizado.

Com essa ampliação de percepção é possível encontrar planos inovadores para alcançar seus objetivos, ações simples e não simplórias, olhar o que realmente te leva à direção desejada, e o grande pulo do gato: alinhar seus comportamentos com os objetivos.

 

PME NEWS – Qual mensagem que você dá para um desempregado, um profissional que foi promovido e para o pequeno empresário para enfrentar os próximos cinco anos?

Carla Béck - Infintia EPH

Pode parecer estranho, mas a mensagem que deixo é a mesma:

Independentemente, de onde se encontra, tenha clareza de quais os motivos que te levaram a estar na situação onde se encontra hoje. O que você fez bem? O que precisa fazer melhor? O que precisa deixar de fazer? Aceite os desafios que a vida te apresentou até agora. Quais os seus aprendizados? O que precisa valorizar? Assuma as suas escolhas, pois foram elas que te trouxeram até onde você está hoje.

Esses são os seus tesouros!

Aproprie-se desse conhecimento, pois é através dele que você irá construir a sua ponte ao futuro e traçar o seu plano.

Lembre-se de que: Você é capaz! Você pode! Você merece! Se você tem todo esse poder nas mãos, basta escolher o que deseja realmente e fazer as ações necessárias. Sem medo e sem senões.

Pense Nisso

“Não queira resultados diferentes fazendo as mesmas coisas".

Albert Einstein

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: