REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

Os desafios da Liderança Feminina

Carla Béck - Infinita EPH

Uma pesquisa divulgada pelo IBGE recentemente revela que, apesar de as mulheres possuírem o nível de formação superior ao dos homens, ainda são minoria em cargos de liderança. E esse número vem diminuindo nos últimos anos. Em 2011, as mulheres respondiam por 39,5% dos cargos de gerência, contra 37,5% em 2016. O estudo aponta o preconceito, afazeres domésticos e filhos como fatores que limitam a ascensão feminina na carreira.

Carla Béck, diretora da Infinita EPH é a entrevistada dessa edição e aponta os principais desafios encontrados da liderança feminina em suas áreas com atenção especial ao cenário PME.

Bastidores

  • Segundo o Relatório Executivo Global Entrepreneurship (GEM), realizado em 2017 e divulgado esse ano pelo SEBRAE, aponta-se que o país possui 15,7 milhões de empreendedores jovens entre 18 e 34 anos, que estão abrindo um novo negócio ou que já têm empresa com até 3,5 anos de atividade. Os dados representam um aumento de 7% em comparação a 2016. O estudo aponta também que 1 em cada 3 adultos brasileiros, entre 18 e 64 anos, é empreendedor ou está envolvido na abertura do próprio negócio.
  • Uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) permite que as Fintechs, startups financeiras, concedam empréstimos às pequenas empresas sem intermédio de bancos. Com essa resolução promoverá uma nova redução de custos e aumento de concorrência. A Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) estima que 18% das 350 associadas trabalhem no segmento de crédito. Segundo dados disponibilizados pelo Banco Central (BC), em Novembro de 2017, o saldo de carteira de crédito de microempreendedores, entre pessoas físicas e jurídicas, em 2016 foi de R$ 9,3 Bilhões. O valor médio dos empréstimos foi de R$ 1.731,00. A taxa de inadimplência na época foi alta, 18,5%. Com a resolução da CMN estimulará o acesso ao crédito aos Micorempreendedores Individuais (MEIs), segundo os dados do BC, na época, 81% dos MEIs não tinham relacionamento com o sistema financeiro formal.
  • Segundo a pesquisa TIC Empresas 2017, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), registra-se que  o uso da Internet para microempresas (1 a 9 pessoas ocupadas) atingiu o patamar de 88%. Em 29% dessas empresas existe website e 65% estão presentes nas redes sociais.  O estudo revela que a presença expressiva na Internet, por meio das redes sociais em relação a websites próprios, dá-se em função do acesso facilitado e menor custo de manutenção. Quanto à velocidade de conexão nas microempresas há uma concentração maior nas faixas entre 1 Mbps a 10 Mbps (46%). Já para a adoção do comércio eletrônico, apenas 2% das microempresas realizam compras pela Internet e 19% afirmaram vender serviços ou produtos on-line.

Novos Desafios

  • Ricardo Ponsirenas é o novo Diretor de Ensino Digital na EAD Laureate

Dados Impressionantes

  • Segundo o estudo The Top 10 Consumer Trends 2017 realizado pela agência Euromonitor Internacional, cerca de 79% dos participantes globais passaram a substituir alimentos convencionais pelos mais nutritivos. No Brasil, a agência aponta que nos últimos cinco anos, as vendas de alimentos saudáveis avançaram em média 12,3%, contra 8% no restante do mundo.
  • Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) aponta que o serviço de entrega de alimentação em domicílio faturou R$ 10 bilhões no ano passado. A previsão para esse ano é de ultrapassar a marca dos R$ 12 Bilhões. Os aplicativos de delivery são os grandes responsáveis por impulsionar os negócios no setor. O estudo aponta que 46% dos pesquisados oferecem o serviço de delivery, desses, 49% o fazem a mais de 3 anos e 44% há menos de dois anos. Apenas 29% trabalham ainda com pedidos feitos exclusivamente por telefone.
  • De acordo com o censo da  Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), 49.400 alunos se matricularam em 1.100 cursos de MBA e pós-graduação a distância em 2017. Na graduação, as aulas on-line devem ultrapassar as presenciais em 2023. Os benefícios do Ensino a Distância (EAD) são creditados a mobilidade e investimentos acessíveis, já a falta de contato presencial com colegas e professores, são considerados pontos negativos desse modelo de ensino.

Agenda

  •  9 de Julho
    Prazo para adesão ao Refis do Simples
    Informações: portais e-CAC ou Simples Nacional
     
  • 16 de Julho – Passa a ser obrigatório o uso do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) pelas micros e pequenas empresas e MEIs que possuírem empregados.

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue abaixo a entrevista de Carla Béck, diretora da Infinita Eph.

 

PME NEWS - Quais são os principais desafios da liderança feminina hoje?

Carla Béck

Esse é um tema muito complexo que envolve inúmeros desafios enfrentados pelas mulheres ao assumirem sua liderança. Dentre eles, posso citar:

  • Cultura Patriarcal: As empresas associam liderança ao gênero masculino. Então, são oferecidos menos cargos de liderança as mulheres. A remuneração para as mulheres líderes é inferior a dos homens (No Brasil, a remuneração de uma mulher líder corresponde a 68% da remuneração de um homem no mesmo cargo).
  • Resistência específica à liderança feminina: Inclui aspectos de estilo de liderança e autenticidade. Não reconhecimento das qualidades femininas de liderança, principalmente no que diz respeito ao aspecto emocional. As mulheres precisam ficar atentas e não incorporar características masculinas no seu comportamento.
  • Conciliar as responsabilidades no trabalho e no lar: As mulheres muitas vezes se culpam por terem de conciliar responsabilidades no trabalho e na sua casa. Culpam-se se escolhem estar no trabalho ao invés de ficarem em casa com os filhos. Sentem-se péssimas mães se optam em desenvolver uma carreira profissional.
  • Superar a baixa autoestima: As mulheres precisam se disponibilizar a assumir cargos de liderança. É reconhecer o seu poder e a sua capacidade de crescer profissionalmente e liderar equipes. 

 

PME NEWS - Quais características favorecem as mulheres para assumir os cargos de liderança?

Carla Béck

Algumas das características que determinam a liderança feminina são:

  • Foco em pessoas: São sociáveis, expressivas e próximas, sabem ouvir, o qual oferece muito potencial no momento de conseguir compromissos, seja com os objetivos da organização ou em um projeto em particular.
  • Tendência à cooperação: Isto faz com que o trabalho em equipe seja mais natural, já que elas são ativas na inclusão e engajamento das pessoas.
  • Capacidade de agir em muitas direções: São multitarefa. Contam com a capacidade inata de pensar e agir em muitas direções ou temas ao mesmo tempo. São proativas e têm iniciativa frente às diversas situações. Isto representa uma vantagem no momento de tomar decisões e enfrentar crises.
  • Liderança horizontal: A liderança feminina é inclusiva, encoraja a participação e compartilha o poder e a informação com aqueles que lidera. Tende a criar e a fortalecer as identidades de grupo.
  • Predomínio do emocional: Em geral estão capacitadas para ter em conta o lado “humano” das pessoas e gerar altos níveis de empatia.
  • Maior predisposição à mudança: Seu estilo é inovador, com um firme sentido da qualidade, centrado na pessoa, flexível, comunicativa e persuasiva.

PME NEWS - Cite alguns exemplos de líderes femininas no Brasil e no exterior que são referências no cenário empresarial?

Carla Béck

Luiza Helena Trajano

Fundadora do Magazine Luiza

Não poderíamos deixar de citar uma forte liderança feminina no Brasil. Luiza Trajano transformou sua pequena rede de lojas em São Paulo em uma das maiores marcas do mercado. Há mais de 25 anos liderando o Magazine Luiza, ela é um exemplo de empreendedorismo.

Provavelmente você não sabia disso, mas ela deu origem ao primeiro modelo de comércio eletrônico do mundo. Ainda na década de 1990, a Magazine Luiza levou seus negócios para a internet, criando o conceito de loja virtual, sendo uma das maiores representantes do e-commerce no país.

Oprah Winfrey

Além de ser uma liderança feminina muito famosa, Oprah Winfrey é uma mulher completa e com uma carreira brilhante. Primeira mulher negra a ser incluída na lista de bilionários, Winfrey também é parceira de um canal de TV a cabo voltado para o público feminino. Além disso, é reconhecida por sua forte atuação em ações sociais.

Heloísa (Zica) Assis

Fundadora da rede de salões de beleza Beleza Natural

Zica foi babá, faxineira e empregada doméstica, com o sonho de desenvolver um produto para tratar seu cabelo, crespo e muito volumoso. Não queria alisá-lo, mas não existiam produtos no mercado que “domassem” os seus cachos. Fez um curso de cabeleireira para encontrar as respostas e conseguiu matérias-primas para desenvolver seu produto em casa.

A partir desse sonho foi criada a rede de salões de beleza: Beleza Natural.

Paula Bellizia

CEO da Microsoft Brasil

Com uma trajetória de dez anos na Microsoft (de 2002 a 2012), e de dois anos como presidente da Apple Brasil (2013 a 2015), Paula foi nomeada presidente da Microsoft Brasil em julho de 2015. É uma referência feminina na indústria da Tecnologia da Informação. Em sua gestão a Microsoft lançou a campanha #MeninasPodemProgramar, com o objetivo de apresentar novos caminhos profissionais e, assim, conseguir um crescimento da presença feminina em áreas como ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

PME NEWS - Por que as mulheres são minorias nos cargos executivos das empresas?

Carla Béck

As mulheres são minoria nos cargos executivos das empresas devido a uma série de barreiras históricas e culturais. Essas barreiras são poderosas e muitas vezes invisíveis para as mulheres. Elas privilegiam os homens e colocam as mulheres em desvantagem.

Outros fatores contribuem também como por exemplo, a escassez de modelos de funções para as mulheres, a escolha de profissionais em função do gênero, os vínculos duplos (na maioria das culturas, masculinidade e liderança estão intimamente ligados), dentre outros.

PME NEWS - Que dicas você daria para as pequenas empresárias e mulheres líderes em suas áreas?

Carla Béck

Aprenda a fazer uma boa autogestão - Isso permite o equilíbrio entre trabalho, família e interesses pessoais. É possível conciliar as diferentes áreas da sua vida e ser bem-sucedida em todas elas, acredite nisso.

Reconheça as suas competências – Acredite que você chegou aonde chegou por conta das suas capacidades e não por acaso. Muitas mulheres sofrem da Síndrome do Impostor e se boicotam profissionalmente. Confie mais em você e candidate-se para cargos mais altos, entenda que o sucesso é fruto da sua qualificação e competência.

Faça conexões estratégicas dentro da empresa - As mulheres precisam fazer articulações políticas em seu ambiente de trabalho, se relacionando com pessoas que podem ajudá-las a crescer dentro da empresa.

Desenvolva o estado de presença - Essa dica serve para qualquer coisa que você pretenda fazer. Fique atenta e inteira em tudo aquilo a que você se dedicar. Isso fará com que você amplie seus resultados.

Desenvolva qualidade com sua família - É possível ter uma carreira de sucesso sem negligenciar a família e um dos segredos para fazer isso é se dedicar totalmente aos filhos quando estiver com eles. É melhor passar uma hora completamente dedicada aos seus filhos, do que horas com eles sem lhes dar atenção.

Invista no seu autoconhecimento – É fator relevante para quem quer ter sucesso na sua carreira e ser um líder melhor.

 

 

Pense Nisso

“Confie mais em você e candidate-se para cargos mais altos, entenda que o sucesso é fruto da sua qualificação e competência".

Carla Béck

 

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: