REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

O Líder Moderno

Roberto Shinyashiki - Instituto Gente

O mercado de trabalho conta com perfis diferenciados de profissionais, do generalista ao especialista, da geração Y aos mais experientes. O multiespecialista, Roberto Shinyashiki, que é empresário, consultor, palestrante, escritor e editor, revela em entrevista concedida esse mês ao PME NEWS que uma carreira vitoriosa é construída pelo profissional que tem o perfil de “Líder Moderno” e que aplica a “lógica do sucesso”. Confira a entrevista na íntegra, ele também dá uma dica valiosa para que as pessoas sejam felizes no trabalho.

Bastidores

  • Uma pesquisa sobre produtividade nas Micro e Pequenas Empresas, realizada pela Plum Consultoria com 11 países, aponta que os micro e pequenos empresários brasileiros gastam, em média, 135 dias por ano de trabalho com tarefas administrativas. O tempo médio global gasto com tarefas burocráticas é de 120 dias. O que equivale a 5% do tempo de mão de obra dos pequenos negócios nos 11 países participantes da pesquisa.  As empresas brasileiras correspondem a 6,5%, quatro vezes mais que o Canadá (1,7%). As perdas da produtividade custam para as empresas, segundo o estudo, R$ 79,5 bilhões por ano.
  • O modelo de franquias “Home Based”, conhecidas como “lojas portáteis” de venda de porta a porta. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), esse segmento fatura por ano R$ 400 milhões. Neste modelo de negócio, a franquia cabe em uma mala e tem a proposta de atender o cliente que não tem tempo de ir à loja.
  • Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que o conceito de Smart City (Cidade Inteligente) é fundamental na discussão global sobre o desenvolvimento sustentável e movimentará um mercado de soluções tecnológicas em US$ 408 bilhões até 2020.

Novos Desafios

  • Marcella Mosquini é a nova Gerente Comercial da Estapar Estacionamentos.
  • Paulo Ferreira da Silva ingressa na Master Cargas Brasil como Supervisor de Distribuição.

 

Dados Impressionantes

  • O “mercado da saudade” é um novo negócio voltado à exportação e tem em seu público-alvo cerca de três milhões de brasileiros que moram no exterior, segundo o Ministério das Relações Exteriores. Nesse modelo de negócio, as empresas exportam produtos típicos, como pão de queijo, água de coco, cachaça, brigadeiro, pamonha, dentre outros. Desses, a água de coco é o mais procurado e representa 63% dos produtos exportados. Em 2016, o mercado saudade movimentou 50 milhões de dólares, um crescimento de 71% comparado a 2015, com perspectiva de crescer 10% esse ano, segundo a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex).
  • O mercado de produtos orgânicos no Brasil movimentou R$ 3 bilhões em 2016, segundo o Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável (Organis). O país possui mais de 15 mil produtores. Muitos produtos têm sua versão orgânica: vinho, algodão, café, açúcar, azeite, soja, ovo, leite, carne bovina e até pasta de dente.
  • Em estudo divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), o país produz 5,5 milhões de toneladas de trigo. Setenta por cento é usado para a fabricação de pães. Esse mercado movimenta mais de R$ 40 bilhões e emprega mais de 500 mil pessoas no país.

Agenda

  • 11 e 12 de Dezembro – Porto Alegre – RS
    Conferência E-Commerce Brasil
    Local: BarraShoppingSul
  • 15 a 24 de Dezembro – Goiânia - GO
    FENAIUC MODA BRASIL
    Local: Centro de Convenções de Goiânia

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue abaixo a entrevista de Roberto Shinyashiki.

PME NEWS - O senhor é psiquiatra, empresário, consultor, palestrante, escritor e editor. Seguindo o seu exemplo, podemos afirmar que o generalista leva vantagem sobre o especialista?

Roberto Shinyashiki

Vivemos em uma época que não é mais de generalistas e nem de especialistas. Mas sim dos multiespecialistas, ou seja, as pessoas devem ter várias competências e ser boas em tudo. Veja o exemplo do Mark Zuckerberg, ele é bom de tecnologia, design, ideias, mercado e de negócio.

PME NEWS - Boa parte dos recém-formados que ingressa no mercado de trabalho já pensa em ser promovido logo no primeiro ano. Eles estão certos ou errados?

Roberto Shinyashiki

A geração Y quer resultado rápido. Isso é muito legal, pois ela vem disposta a pagar o preço. Mas que pode sair “caro”. Em muitos casos, pela falta de conhecimento da gestão.

PME NEWS - Como é possível construir uma carreira profissional em um país de incertezas como o Brasil?

Roberto Shinyashiki

Eu tenho andado pelo Vale do Silício, a incerteza não se restringe ao Brasil, mas ao planeta. Por exemplo, nos Estados Unidos há três milhões de caminhoneiros, mas o mundo não quer mais caminhoneiros. Hoje há carros e caminhões autodirigíveis que são mais seguros. O mundo é de incertezas, de transformações e de inovações e nós precisamos nos acostumar que esse é o jeito de acontecer. A empresa e o mercado fazem parte de uma dinâmica e precisamos entrar nela.

PME NEWS - Qual o perfil do líder moderno?

Roberto Shinyashiki

O líder moderno é um líder digital. Ele não pode perder o “Time”. Ele tem que ser veloz, mas infelizmente há profissionais que não são apenas lentos, mas também descoordenados, pois não sabem trabalhar em equipe. O líder tem que estar “Always Beta”, ou seja, estar ciente de que nunca está pronto e de que precisa melhorar sempre.

Há uma característica fundamental do líder moderno que é o “Crowdsourcing”. Ele não pode estar sozinho, ele tem que trabalhar em equipe e construir junto. A comunicação deve acontecer o tempo todo com toda equipe. O brainstorming foi substituído pelo “crowdstorming”. É a multidão fazendo acontecer.

PME NEWS - Qual a nova lógica do sucesso?

Roberto Shinyashiki

Em muitos casos o profissional de uma empresa costuma questionar o que precisa fazer para ser promovido. Se ele for um especialista solitário, dificilmente terá sucesso, como, por exemplo, o motorista do caminhão. Como o seu chefe o ajudará a realizar a meta, se não há comunicação entre eles? Esse é um erro grave.

Eu adoro saber quando um gerente tem uma atitude de gigante e ajuda seus colaboradores a resolver desafios, como quando estão em dificuldades para fechar um contrato, quando não estão conseguindo entregar o produto no prazo ou quando estão com as metas de vendas comprometidas. Essa é a lógica do sucesso. Eu chamo de triângulo do sucesso, pois é preciso ter a mente de campeão e pensar como empresário. Ou seja, para ter sucesso é preciso liderar, vender e pensar em negócios.

PME NEWS - Qual a mensagem que o senhor deixa para que as pessoas sejam felizes no trabalho?

Roberto Shinyashiki

Percebo muitos profissionais que fazem grande esforço, às vezes até sacrifício e não dá certo, repetem e insistem no erro. São infelizes.

Seguem algumas dicas para reverter isso.

- Perceba e assuma que está com dificuldade de sair dessa situação.
- Explore em que áreas da vida estão bloqueadas e as causas dessa dificuldade.
- Redesenhe sua vida a partir de seu novo projeto.
- Jogue fora o que não serve mais.
- Avance até o ponto de não retornar e salte para o infinito.

Enfim, mesmo que você tenha feito com foco, concentrado, repetiu e não deu certo. Muda!

“Para de dar murro em ponta de faca. E seja Feliz!”

Pense Nisso

“O líder moderno é um líder digital.
Ele deve estar ciente que nunca está pronto e que
precisa melhorar sempre.”

Roberto Shinyashiki

 

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: