REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

Mercado de Trabalho

Mario Sergio Cortella - MS CORTELLA Consultoria

Nesta edição especial de lançamento do Portal PME NEWS, Mario Sergio Cortella, filósofo, Mestre e Doutor em Educação, Professor universitário, foi secretário municipal de Educação de São Paulo (1991-1992); escritor e conferencista, autor de 31 livros, é o convidado ilustre! E nos brinda com uma entrevista exclusiva sobre os reflexos que  atinge o mercado de trabalho, provocados pelo impacto negativo do cenário político-econômico.

Bastidores

  • A Reforma trabalhista divide opiniões. Os que apóiam acreditam que as regras mais flexíveis beneficiarão o mercado de trabalho, com mais empregos, ajudando a superar a crise econômica. Enquanto os que se opõem acreditam que a reforma vai piorar as condições de trabalho e defendem que os sinais de melhorias do mercado de trabalho acontecerão através de investimentos e aumento do consumo. Para as micro e pequenas empresas, maiores responsáveis pela empregabilidade no país, com mais da metade dos empregos com carteira assinada (52% do total) segundo o Sebrae, com base nos dados de 2016, os reflexos da reforma trabalhista serão percebidos imediatamente.
  • Segundo a empresa Bazz Estratégia de Recursos Humanos, as profissões abaixo estão em alta durante a crise:

-> Gestores de Governança Corporativa - Alinham os interesses aos executivos da  empresa com o foco no crescimento financeiro.

->  Gestores de controladoria - Controle financeiro, principalmente relacionado a redução de custos.

-> Profissional de trade marketing – Estrategista, visa a maximização das vendas e também na recuperação de empresas em dificuldades.

-> Gestor de projetos em TI - Disponibiliza a informação de forma rápida, otimizando processos e investimentos para a empresa.

-> Profissional de agroecologia  - Ampla atuação nas áreas econômica, social e ambiental do agronegócio, setor que leva vantagem sobre a crise.

-> Especialista em gerontologia - O aumento da expectativa de vida das pessoas, abre portas para profissionais cuidarem dos idosos, mercado ainda pouco explorado.

Novos Desafios

  • Vivien Trindade Martins é a nova Supervisora de Atendimento Digital da Artplan.
  • David Esteves ingressa no Grupo Telefônica como Consultor em Gerenciamento de Projetos.

Dados Impre$$ionante$

  • As empresas juniores atuam em 103 universidades no País, sendo 90% delas públicas. E realizam serviços com preços de até quatro vezes abaixo do mercado. Conta com 16 mil estudantes em 22 estados. A Brasil Junior, que é a Confederação Brasileira de Empresas Juniores, divulgou recentemente a meta para essas empresas: desenvolver 10 mil projetos e aumentar o faturamento nacional para R$ 18 milhões.
  • Segundo o Panorama do Treinamento no Brasil, publicado em 2016, o volume de horas de treinamento por colaborador no Brasil aumentou em 33% comparado a 2015, subiu de 16,6 horas para 22 horas. Apesar do aumento, o dado é preocupante, se compararmos com os indicadores dos Estados Unidos que registram o volume de 32 horas por colaborador. Os treinamentos técnicos são prioritários e representam 44% dos treinamentos realizados. Apesar da presença intensa da internet, 63% dos treinamentos são presenciais e apenas 15% são e-learning/EAD.
  • De acordo com o levantamento realizado pela Fecomércio RJ, o setor de moda do Rio de Janeiro tem uma fatia importante no cenário do varejo nacional, representando 7,6%, superior ao índice nacional que é de 6,2%. Conta com 43 mil estabelecimentos e gera 180 mil postos de trabalho formais. No ano passado foi responsável pela arrecadação de mais de R$ 1 bilhão de ICMS no estado. O Brasil possui o maior número de escolas de moda no mundo, com 170 faculdades. Assim mesmo, a capacitação em gestão é o fator decisivo para o sucesso. Muitas marcas do setor são lançadas, porém, boa parte dura menos de um ano, gerando um turn-over alto.

Agenda

  • 6 e 7 de Junho – Rio de Janeiro – RJ
    Congresso RH-RIO 2017
    Informações: ABRH-RJ
  • 21 a 22 de Junho – Vitória – ES
    CEARH 2017 – 28º. Congresso Estadual de Gestão de Pessoas
    Informações: ABRH-ES

     

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue abaixo a entrevista de Mario Sergio Cortella.

 

PME NEWS - Como a Governança, o Compliance e a Ética contribuem para um ambiente corporativo saudável e rentável?

Mario Sergio Cortella

Todo ambiente que propugna e exige normas decentes de conduta interna e externa gera maior perenidade no negócio; afinal, a defesa do malévolo “fazemos qualquer negócio” pode ser garantidora de sucesso momentâneo,  mas apodrece as estruturas de manutenção da saudabilidade negocial e convivencial.

PME NEWS - O pequeno empresário nesse cenário de crise deve ter esperança do verbo “esperançar” ou do verbo “esperar”?

Mario Sergio Cortella

Sempre do verbo “esperançar”, isto é, da energia do ir atrás, do buscar, em vez de ficar aguardando, esperando, apenas dizendo “que horror; alguém tem de fazer alguma coisa!”. Como bem advertiu Shakespeare em Henrique IV, “ou afunda ou nada”...

PME NEWS - Como é possível construir uma carreira profissional em um país de incertezas como o Brasil?

Mario Sergio Cortella

Seguindo os três grandes conselhos de Beda, o Venerável: ensinar o que sabe, praticar o que ensina e perguntar o que ignora; ou seja: generosidade mental, coerência ética e humildade intelectual. Incertezas não são fatalidades e afetam muito mais que se encontrar despreparado para transformar momentos graves em momentos grávidos.

PME NEWS - Qual a principal causa da atual desmotivação nas empresas?

Mario Sergio Cortella

Quase sempre é uma liderança que não partilha alegrias e agonias, que não deixa clara a rota a ser seguida e o horizonte a ser perseguido; a desmotivação resulta da diminuição do estímulo e do reconhecimento individual e coletivo.

PME NEWS - A liderança é um dom ou precisa ser desenvolvida?

Mario Sergio Cortella

Liderar conta com algumas características inatas, ou seja, potencialidades que nascem com a pessoa, mas que, se não forem desenvolvidas, ficam apenas como possibilidades sem realização; contudo, a liderança é uma atitude a desenvolver a partir daquilo que a pessoa carrega como ponto de partida, de modo a ter uma competência concreta no ponto de chegada. Se liderar fosse fruto completo de um dom, não haveria razão em escrever ou ler sobre isso, seja para quem já é, seja para quem quer sê-lo.

PME NEWS - Quais as características de um líder?

Mario Sergio Cortella

Mente aberta, espírito de time, desejo de inovação, alegria de realização e perícia em empreender futuro.

PME NEWS - Qual orientação o senhor daria aos profissionais seniores e da nova geração para lidar com a alta competitividade do mercado de trabalho?

Mario Sergio Cortella

Em mundo de constante mudança, a questão central não é estar sempre mudando, mas, isso sim, estar preparado para mudar quando for necessário.

Pense Nisso

“Se você não existisse, que falta faria para a sua empresa?”

Mario Sergio Cortella

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: