REALIZAÇÃO:Bit Partner | DIREÇÃO:Sidney Cohen

BPO, um novo conceito de terceirização

Anderson Campos - ASCS Contadores Associados

A exigência pela qualidade, associada às constantes mudanças decorrentes da inovação tecnológica e às novas legislações, mudou o conceito das empresas quanto à aquisição e à prestação dos serviços terceirizados. É o BPO, “Business Process Outsourcing”, traduzindo para o português, significa “Terceirização dos Processos de Negócios”.

A contratação de uma equipe especializada, mesmo que atenda a atividade fim da empresa contratante, agrada boa parte do mercado, por reduzir custos, melhorar a produtividade e, consequentemente, os resultados, é o que sinaliza em entrevista exclusiva ao PME NEWS, Anderson Campos, Ceo da  ASCS Contadores Associados. Conheça esse novo conceito de serviço que atende diversas áreas e empresas de todos os portes. Confira!

Bastidores

  • O estudo realizado pela Capital Research sinaliza que o brasileiro viajará mais esse ano do que no ano passado. O estudo aponta que alguns fatores contribuíram para o mau desempenho do turismo em 2019, a exemplo do Pedido de Recuperação da Avianca e as manchas de óleo nas praias nordestinas. Por outro lado, sinaliza sinais otimistas como o aumento de feriados prolongados em 2020, sendo que seis deles (do total de nove) cairão nas segundas ou sextas-feiras. Outro fator otimista, segundo o levantamento, está na expectativa de sinais de recuperação da economia, o que proporcionará maior disponibilidade financeira das pessoas em viajar.
  • A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) estima o crescimento de até 2,5% na produção de calçados para 2020. E deve atingir 992 milhões de pares. Segundo a associação, esse crescimento estará associado à recuperação do mercado doméstico. Em 2019, a exportação para um dos principais países compradores, a Argentina, registrou uma forte queda, cerca de 20%. O crescimento nas exportações foi de aproximadamente 4% e se não fosse o impacto  comercial negativo com a Argentina poderia chegar a 6%·
  • Um estudo divulgado pelo Linkedin em Janeiro apontou as 15 profissões que mais cresceram no país desde 2015 e estarão em alta em 2020. A maioria está associada à Tecnologia Emergente e são classificadas como “Profissões Emergentes”. As profissões ligadas à tecnologia da Informação, marketing e internet destacam-se. O setor financeiro também, impulsionado pelas Fintechs, que demandam também a procura por profissionais emergentes, a exemplo do engenheiro de Cybersegurança e cientistas de dados. Os aplicativos de transportes promoveram boas oportunidades de trabalho, como o de motorista, que desponta na 10ª posição do ranking. Segue a relação completa: 1º. Gestor de mídias sociais; 2º. Engenheiro de cibersegurança; 3º. Representante de vendas (maioria em Tecnologia); 4º. Especialista em sucesso do cliente (tecnologia); 5º. Cientista de dados; 6º. Engenheiro de Dados; 7º. Especialista em Inteligência Artificial; 8º. Desenvolvedor em JavaScript; 9º. Investidor Day Trader (Área financeira); 10º. Motorista; 11º. Consultor de Investimentos; 12º. Assistente de Mídias Sociais; 13º. Desenvolvedor de plataforma Salesforce; 14º. Recrutador especialista em Tecnologia da Informação; 15º. Coach de metodologia Agile.

Novos Desafios

  • Daniella Rabêlo é a nova diretora executiva da Dexo Recursos Humanos.
  • Marcio Hamilton é o novo diretor-presidente da Brasilprev.

Dados Impressionantes

  • O preço médio da refeição fora de casa subiu 27,33% entre 2014 a 2018, segundo o levantamento realizado pela Ticket, empresa do setor de benefícios de refeição e alimentação. O valor médio gasto pelo brasileiro no almoço passou de R$ 27,36, em 2014, para R$ 34,84, em 2018. De 2015 a 2017 foi o período em que se percebeu o maior incremento dos preços. O estudo aponta que a região Nordeste foi a que registrou a menor evolução percentual do preço médio da refeição, com o reajuste real de 21,05%, passando de R$ 26,98 em 2014 a R$ 32,66 em 2018. A região Centro-Oeste foi a que registrou a maior variação, 34,76%, com os preços passando de R$ 26,09 em 2014 a R$ 35,16 em 2018. As demais regiões tiveram as seguintes variações: Região Sudeste: 28,67%, com os preços passando de R$ 27,76 para R$35,72. A região Sul: 32,99%, onde os preços aumentaram de R$ 25,70 para R$ 33,78 e a região Norte, com a variação de 29,22% e os valores passaram de R$ 26,11 para R$ 33,74.
  • O ano de 2019 foi o terceiro ano consecutivo de recuperação nos volumes de vendas e produção de automóveis, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA). Os dados revelaram que a média diária de vendas de 13.173 unidades foi a melhor em seis anos. Outro indicador relevante é o do licenciamento de 262,6 mil autoveículos em Dezembro, fechando o ano com 2,57milhões de autoveículos licenciados. Esse dado deverá promover o Brasil e melhorar a sua posição no Ranking mundial, passando da 8ª para a 6ª posição. Superando a França e Reino Unido, permanecendo atrás da China, Estados Unidos, Japão, Alemanhã e Índia. Para 2020 a ANFAVEA projeta a venda de 3 milhões de carros.
  • A pesquisa Fintech Deep Dive 2019, realizada pela Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) e pela PwC Brasil, com 205 fundadores de fintechs (startups financeiras), realizada no segundo semestre de 2019, aponta que 48% dobraram de tamanho e 15% receberam investimentos estrangeiros. A região sudeste concentra 73% das fintechs, mais da metade no estado de São Paulo. O estudo revela que aumentou o número de fintechs com receita entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões, que eram de 16% em 2017 e passaram para 22% em 2018. O recurso humano qualificado é um dos entraves associadas à gestão. Quanto à comunicação com o cliente, o meio digital se destaca, pois o canal pela web é o preferido por 42% das pessoas, seguido dos aplicativos pelo celular com 28% e 14% são feitos através dos correios eletrônicos. As redes sociais também são utilizadas, por 7% das pessoas. Os meios tradicionais como contato telefônico e presencial, representam apenas 7% e 1% dos contatos.

Agenda

  • 14 a 17 de Fevereiro - São Paulo - SP
    Certificação 40ª Home & Gift / 9ª Têxtil & Home
    LocaL: São Paulo Expo
  • 18 e 19 de Abril - Passo Fundo - RS
    OUSE - O Maior Evento de Desenvolvimento Humano do Norte Gaúcho
    Informações: https://bit.ly/398luCP

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue a entrevista de Anderson Campos.

 

PME NEWS - O que é o BPO e quais as suas vantagens?

Anderson Campos

A sigla BPO é a abreviação do termo em inglês “Business Process Outsourcing”, que resumidamente significa terceirizar um ou mais processos do negócio empresarial. O BPO é empregado às áreas de atividades técnicas de gestão das informações ou estratégicas.

As vantagens nos serviços de BPO estão diretamente ligadas a essa gestão da informação, um departamento financeiro, controladoria e/ou contabilidade com especialistas pode custar um valor superior ao orçamento que algumas empresas podem suportar na sua operação. O serviço de BPO proporciona, assim, redução de custos e mais qualidade à gestão da informação e processos.

 

PME NEWS - Quais os riscos do seu uso?

Anderson Campos

A grande preocupação nesse sentido são os profissionais que estarão dedicados ao processo da terceirização, o perfil da empresa que será contratada e principalmente das interfaces na gestão dos processos, uma correta implementação na metodologia operacional, assim como as questões operacionais de sistema devem ser bem desenvolvidas com projeto bem desenhado para reduzirmos os riscos de rupturas no processo de gestão.

 

PME NEWS - O BPO é restrito a terceirização da gestão financeira/contábil ou atende qualquer área?

Anderson Campos

De forma geral, o BPO pode atender outras áreas, podemos citar um departamento do marketing, departamento de compras, ou outros que podemos mensurar produtividade, a eficiência de um serviço de terceirização pode ser medida na forma de melhoria de processos e redução de custos.

 

PME NEWS - Com relação ao público alvo, o BPO atende empresas de todos os portes? E quanto ao tipo de negócio, atende todos os perfis de empresas?

Anderson Campos

A contratação de uma empresa especializada em BPO pode atender às empresas de todos os tamanhos, nas micros e pequenas empresas, os serviços mais comuns são nas áreas de contabilidade e departamento pessoal, hoje já percebemos que alguns empreendedores estão percebendo a necessidade da ferramenta do orçamento e do fluxo de caixa para sua gestão, assim, as contratações para atividades de controladoria estão aumentando com o passar dos anos. Essa atividade de gestão de controladoria é capaz de agregar as médias e grandes empresas, a profissionalização que na grande maioria das empresas com origens familiares é tão essencial; um executivo com conhecimentos nas áreas de controladoria e contabilidade é capaz de agregar aos empresários uma visão de gestão de recursos e principalmente de grau de alavancagem financeira (endividamento) sadia, que são capazes de tornar a necessidade de capital de giro da companhia, algo que o nível de atividade empresarial possa suportar. Não existe uma área de negócio que não seja possível empregar um nível de gestão do BPO capaz de otimizar a atividade de uma empresa, sejam elas de serviços, indústrias, comércio, etc.

 

PME NEWS - Qual a diferença de uma empresa contratar um BPO e uma empresa de terceirização de mão de obra (bodyshop)?

Anderson Campos

As empresas de terceirização de mão de obra (bodyshop) prestam serviços de disponibilização da mão de obra. Esse serviço geralmente é empregado nas áreas operacionais que não envolvem questões técnicas, ou seja, a gestão continua com a empresa contratante utilizando somente os recursos de pessoa da contratada, no caso do BPO o serviço tem como principal finalidade a otimização das atividades técnicas e de gestão das informações ou áreas capazes de medir a eficiência e produtividade operacional visando sempre melhorar o desempenho empresarial.

 

PME NEWS - Qual o impacto da reforma trabalhista no modelo de serviços BPO?

Anderson Campos

Esse é um tema muito importante, pois a reforma trabalhista permitiu que os empreendedores utilizassem o outsourcing nas áreas afins do negócio, ou seja, uma indústria pode contratar esse serviço para determinado departamento que esteja na sua cadeia produtiva. Isso acontece também em outras áreas, como, por exemplo, empresas varejistas e de serviço.

 

PME NEWS - Que dica você dá ao mercado, seja para empresas que pretendem terceirizar determinada setor, assim como empresas que prestam serviços de terceirização?

Anderson Campos

A principal dica às empresas que pretendem contratar esse serviço é conhecer o prestador do serviço, entender qual especialidade essa empresa pode oferecer um know-how diferente daquele já existente dentro da sua operação, fazer a viabilidade econômica também é essencial e medir a diferença nos custos desse serviço, entender em quais áreas a empresa pode agregar algum valor para que o contratante do serviço dedique-se ao negócio que a empresa é capaz de transformar em valores.

As empresas de prestação de serviço precisam praticar a imersão empresarial, conhecer não só a área que será desenvolvida, mas o negócio em geral, utilizar do benchmarking para oferecer melhores soluções ao seu contratante e, por final, ser assertivo nas suas análises.

Pense Nisso

“O serviço de BPO proporciona redução de custos e mais qualidade à gestão da informação e processos”.

Anderson Campos

Seja bem-vindo. Cadastre-se ou faça o login para ter acesso a todas edições.

Assinante, faça seu login abaixo: