David Feffer Grupo Suzano

Foto: Divulgação Grupo Suzano

Entrevista concedida pelo Presidente do Grupo SUZANO, David Feffer, ao PME NEWS - Tema: "Empreendedorismo".

 

PME NEWS - Que fatores contribuíram para o bom desempenho do setor de papel e celulose em plena crise?

David Feffer

Os impactos do atual cenário econômico são diferentes para cada um destes produtos. A celulose é um produto de preços globais e os principais mercados consumidores são América do Norte, Ásia e Europa, ou seja, depende intensamente da demanda internacional. Já o mercado de papel é regional e carrega forte correlação com a economia local.

A desvalorização cambial dos últimos dois anos tem favorecido as exportações, o que impacta diretamente o desempenho em celulose. No 1º trimestre deste ano, a Suzano vendeu 906 mil toneladas de celulose, recorde histórico, que representou um aumento de 22% na comparação com o trimestre anterior e de 6% na comparação com o 1º trimestre de 2015.

Já no mercado de papel, dados publicados pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) indicam que a demanda brasileira de papéis de Imprimir & Escrever e Papelcartão (venda da indústria doméstica + importações) apresentou retração de 6% no primeiro semestre do ano, em comparação com igual período de 2015. Porém, quando abrimos este dado, notamos uma redução do volume de papel importado em 36% e um incremento nas vendas dos produtores domésticos em 2%.

PME NEWS - Quais desafios que a Suzano enfrenta para promover o desenvolvimento sustentável?

David Feffer

O objetivo é sermos competitivos ao mesmo tempo em que incentivamos o empreendedorismo e a inovação. Constantemente avaliamos novas maneiras de conduzir processos e procedimentos, priorizando iniciativas de baixo impacto e benefícios ambientais, assim como ações mitigatórias.

Temos como lema sermos fortes em nossos negócios e valores e gentis no relacionamento com nossos stakeholders (partes interessadas), com base num processo de escuta amplo e empático, na comunicação aberta, transparente e objetiva, construindo relações de qualidade que sobrevivam aos percalços do caminho.

Um exemplo disso está no nosso relacionamento com as comunidades do entorno das operações da Suzano. Substituímos a estratégia de simplesmente atender às demandas locais por um modelo participativo que inclui a criação gradativa de conselhos comunitários, dos quais não somos parte majoritária. A iniciativa faz com que essas microssociedades sejam efetivamente sustentáveis por meio de atividades geradoras de renda e que melhoram a vida das pessoas.

PME NEWS - Empresas de sucesso já fracassaram pelo menos uma vez. Qual a importância do fracasso para o sucesso?

David Feffer

O empreendedor brasileiro tende a ficar com um estigma de fracassado quando uma iniciativa não tem o sucesso esperado. A maior lição que os empreendedores devem tirar de um fracasso é que, mesmo perdendo com seus erros, ele, na verdade, está ganhando conhecimento e experiência para melhorar seu negócio. O importante é o erro não ser fatal para o empreendimento.

PME NEWS - A Suzano investe bastante em inovação. Que ações inovadoras praticadas pela Suzano podem ser adaptadas às pequenas empresas, independente do seu segmento?

David Feffer

Uma forma de gerar inovação que utilizamos na Suzano e que pode ser adaptada por qualquer empresa é de ter pessoas de qualidade na equipe em permanente desafio. Daí surge a inovação. Eu também costumo dizer que é preciso “manter um olho no peixe e outro no gato”, manter a “roda girando”, mas, ao mesmo tempo, afastar-se um pouco do dia a dia para ver o que o mundo está produzindo em inovação. Olhar para frente, para o que vem a seguir, inclusive buscando inovação em segmentos diferentes da sua área de atuação que podem inspirar o seu negócio.

PME NEWS - Qual o momento certo para empreender?

David Feffer

Não existe momento certo ou perfeito, o que existe é uma conjunção de fatores: você estar sempre olhando adiante, para o que está por vir; perceber e aproveitar as janelas de oportunidade; e estar disposto a correr riscos.

PME NEWS - Que fatores são importantes para o empreendedorismo alavancar de vez no Brasil?

David Feffer

Precisamos vencer barreiras burocráticas e culturais.  É importante que aconteça uma mudança de cultura para estimular o empreendedor a correr riscos e aceitar as imperfeições e erros como parte do processo, por exemplo. Se o primeiro negócio não funcionou ou não deu certo, conserta, tenta de novo. Se funcionar, otimiza. Precisamos estimular o empreendedorismo no Brasil e isso envolve o alinhamento entre discurso e prática. Estive recentemente no Vale do Silício e percebi o quanto as pessoas têm condições ideais para empreender naquele ambiente, desde as regulatórias até as culturais, incluindo o valor que se dá ao erro como um processo para o acerto e o sucesso de seu produto e/ou negócio.

PME NEWS - Qual mensagem o senhor daria ao empreendedor que está começando agora?

David Feffer

Duas dicas:

1 – Um empreendimento exige propósito. É preciso ter paixão e amor pelo que se faz.

      Ao mesmo tempo, é necessário buscar os resultados com racionalidade. O equilíbrio da emoção com a razão será o sucesso de uma empresa;

2 – É importante entender que mesmo em cenários desafiadores, sempre há espaço para novas oportunidades.

veja também