Alfredo Figueiredo LM Informática

Entrevista concedida pelo Diretor Comercial da LM  Informática, Alfredo Figueiredo, ao PME NEWS - Tema: "Automação Comercial".

PME NEWS - Quais os principais desafios da “Nova Automação Comercial”?

Alfredo Figueiredo

A Nova Automação Comercial com o advento da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) mudou radicalmente o comportamento e as formas de se transacionar e consumir produtos, nesse momento o principal desafio é engajar o empreendedor e o consumidor na nova realidade, que é totalmente digital. Alguns comerciantes mais tradicionais ainda sofrem com a falta de afinidade com os novos recursos tecnológicos, outros aproveitam a oportunidade e começam, não só a se enquadrar nas novas regras, mas também a modernizar os seus ambientes de loja, focando em experiência de consumo, facilitados pelos novos recursos tecnológicos de atendimento e de finalização de compra.

PME NEWS - Qual a diferença entre a NFE e a NFC-e? E o que mudará para o comércio, em especial, ao de pequeno porte?

Alfredo Figueiredo

A NFE é a Nota Fiscal Eletrônica, ela serve para transações B2B ou para troca de mercadorias, já a NFC-e é a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica, que é obrigatória, o prazo final para adaptação vai até o início de 2017, em que todas as empresas precisam adequar-se e adiar essa adequação pode gerar dores de cabeça se algo der errado lá na frente. O ideal, então, é que todos os comerciantes comecem a aderir as obrigatoriedades da SEFAZ desde já.

PME NEWS - Em quais estados a NFC-e é obrigatória?

Alfredo Figueiredo

Com exceção do estado de Santa Catarina, todos os demais aderiram ao projeto, estando em fase inicial de implementação ou, até mesmo, já possuem decreto instituído para adesão voluntária.

PME NEWS - Em são Paulo a NFC-e substituirá a Nota fiscal Paulista?

Alfredo Figueiredo

Em São Paulo o NFCE não irá substituir a nota fiscal paulista, ela continuará em vigor com a tecnologia SAT em substituição a ECFs.

A ECF, NFCE, NFE e SAT são tecnologias fiscais, usadas para apurar o valor do imposto sobre os produtos vendidos pelo estabelecimento.

Já a Nota Fiscal Paulista é uma ação de fiscalização, onde o governo oferece a possibilidade do consumidor identificar-se na hora da venda e, posteriormente, conferir as vendas via site. É parecido com o Cupom Mania do Rio de Janeiro.

São Paulo, assim como o Rio de Janeiro, utilizava as ECFs para a apuração, com a mudança do cenário fiscal do país, o Rio de Janeiro adotou o NFCE e São Paulo o SAT.

PME NEWS - Quais benefícios que a NFC-e trará ao comércio e ao consumidor?

Alfredo Figueiredo

A NFC-e é benéfica para ambas as partes. De um lado, o consumidor, que pode verificar em tempo real a validade da compra que fez, fazendo isso com a simples leitura do “qr code”, que vem impresso no documento da compra.

Já para o comerciante, há uma redução de custos operacionais, os equipamentos são mais simples, não há necessidade de papel ou impressoras fiscais específicas e isso promove uma maior flexibilidade no aumento ou diminuição dos pontos de vendas dentro das lojas, agilizando e flexibilizando o atendimento e o processo de venda. Possibilitando também a venda móvel, que é quando os vendedores vão ao encontro do cliente para fechar a venda, usando equipamentos móveis práticos como tablets e smartphones.

veja também