Postado por: Sidney Cohen

Qual é a sua palavra-chave?



Sidney Cohen
Palestrante.
CEO da
Bit Partner Consultoria Empresarial.
CEO do
PME NEWS.

 

“Ontem visitei um hub de inovação. Parecia que todo o ecossistema estava presente. Startups, aceleradoras, incubadoras,... Todos com o objetivo de se transformarem em unicórnios”.

 

Imagine se essa frase fosse dita há 20 anos? As pessoas obviamente não entenderiam nada. E poderiam pensar que o hub fosse uma máquina que transformasse tudo em unicórnio. Aquele mesmo, que tem um chifre. Mas, neste caso, unicórnio é uma palavra-chave utilizada no cenário das startups e sinaliza que uma empresas de tecnologia emergente é avaliada em mais de US$ 1 bilhão.

A avalanche de termos como esses em muitos casos passam a fazer parte do nosso vocabulário rapidamente. E a tecnologia é “expert” nisso.

Em 1998 as palavras: deletar, printar, mouse, internet, scanear, dentre outras, puxaram cerca de outras 6.000 palavras de diferentes áreas a ingressarem no “Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa” lançado pela Academia Brasileira de Letras (ABL).

Algumas palavras e expressões vêm do próprio mercado de trabalho e estão associadas a determinadas áreas. A impressão que dá é que cada área possui um dialeto próprio. Um exemplo tradicional é a da saúde. É bem provável que você deve ter pedido ao seu médico em uma consulta, para ele apertar a “tecla SAP” e traduzir os termos técnicos em uma linguagem de fácil entendimento. A tecla SAP é um bom exemplo do que estou mencionando aqui e se pensarmos bem, em um passado recente, toda área deveria ter uma. Mas, os dialetos corporativos hoje são mais globalizados e diria popularizados, ou melhor, “viralizados”.

Apesar de minha formação ter como base a tecnologia, que por sinal contribuiu e muito para entender melhor os processos das empresas, hoje o meu perfil é generalista, por já atuar há 30 anos em consultoria em gestão de negócios e lidar com os mais variados setores das empresas e melhor ainda, com pessoas de diversas áreas. E conclui que a minha tese sobre os dialetos viralizarem estão presentes dentro das próprias empresas e em setores diferenciados. Repare na seguinte frase:

“Precisamos criar campanhas de endomarketing, assim vamos melhorar o clima organizacional e reduzir a taxa de turnover”.

Em primeiro momento você diria que essa frase foi dita por algum profissional da área de RH, certo? Se considerarmos as palavras-chave: “endomarketing”, “clima organizacional” e “turnover”, eu concordaria em 100% contigo. Porém, ela foi dita pelo gerente de informática de uma empresa de varejo, que percebia uma alta rotatividade em seu setor devido a desmotivação.

Já a frase abaixo foi dita por uma analista de RH.

“Pelo ERP consegui avaliar alguns KPIs e sinalizaram que precisamos melhorar a qualidade na produtividade do setor”.

Neste caso, através do software de gestão da empresa (ERP) ela identificou pelos indicadores de desempenho (KPIs) algumas deficiências em seu setor.

Repare que independente do setor, as palavras-chave e expressões de origens ou aplicadas por determinados departamentos são comuns a todas as áreas.

Mas pensando “fora da caixa”, veja o que aconteceu comigo...

Essa semana pedi uma ajuda ao meu filho (adolescente) para instalar um programa no computador e ele veio com essa:

“Se liga pai” é só fazer um “download” e para instalar é “default”, como você já faz.

Obviamente que o “se liga pai” é uma expressão da geração dele, mas me surpreendi com o “download” e principalmente com o “default”. Só um detalhe, a instalação nesse caso, não foi tão “default” assim... Bem, pelo menos para mim. Rsrs

Relacionei abaixo algumas palavras-chave e expressões usadas por áreas:

Tecnologia: ERP, CRM, algoritmo, Big Data, SLA, VPN, POC,...

Startups: Inovação, ecossistema, monetizar, exit, aceleradora, investidor-anjo, unicórnio, métodos ágeis, pitch, hackaton, hub, coworking,...

Negócios: Budget, ROI, RFP, business plan, sales funnel, pipeline, forecast, fidelização...

Marketing: KPI, atração, SEO, Lead,  landing page, engajamento, mailing, target, marketing de conteúdo...

RH e Coaching: Gratidão, mindset, capacitação, superação, resiliência, assessment, feedback,  desenvolvimento pessoal e profissional, turnover, transformação, PCCS, clima organizacional, liderança, avaliação de desempenho, adaptação,...

E não poderia faltar...

Cenário da Pandemia: Live, call, webinar, podcast, força-tarefa, home office, delivery, e-commerce,...

Então, já pensou na palavra-chave? ... Eu fico com a “Gratidão”. E você?


TAGS : artigo , blog , pme news , Sidney Cohen , tecnologia , gestão , negócios , rh , coaching , marketing , startup