Postado por: Sidney Cohen

O Comércio eletrônico é a salvação?

Alguns modelos de e-commerce devem ser analisados com calma. Confira os exemplos!


Sidney Cohen
Palestrante.
CEO da Bit Partner Consultoria Empresarial.
CEO do PME NEWS.

 

As consequências da crise foram inúmeras, a começar pelo desemprego. Nessas horas, apesar do clima de incerteza é um bom momento para refletir:

“E agora? Procurar um novo emprego ou investir em um negócio próprio?”

Para os que pensam em investir, mas contam com poucos recursos financeiros, alguns modelos do comércio eletrônico (“e-commerce”) é uma alternativa empreendedora viável.

Os números confirmam. O e-commerce brasileiro cresceu 11% em 2016; com faturamento total de R$ 53,4 bilhões. Segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), a previsão é que o setor alcance R$ 59,9 bilhões em 2017.

Mas atenção!! Alguns modelos de e-commerce devem ser analisados com calma, seguem alguns exemplos:

Marketing Multinível (MMN):

Recebo com frequência propostas para ingressar em um modelo de MMN e percebo que o interesse das pessoas que me convidam, em sua maioria, está no meu network para “alimentar a sua pirâmide” e poucos sabem o que realmente estão vendendo.

Não tenha como foco apenas a captação de pessoas. É muito importante conhecer bem os produtos e serviços. Assim, você vai agregar valor no processo de vendas, inclusive para as pessoas de sua rede.

Franquias Virtuais:

Assim como em demais modelos de franquias tradicionais é importante que os franqueados atentem ao tipo de suporte e treinamento oferecido pelos franqueadores.

O franqueado deve ter afinidade com a tecnologia, as ferramentas de apoio são na maioria on-line, apesar do treinamento fazer parte do processo é importante estar familiarizado com esse ambiente.

Market Place:

O Market Place proporciona as empresas realizarem o comércio on-line, dentro de um site. Porém, para garantir o sucesso da operação é importantíssimo ter a atenção redobrada a grande demanda de pedidos. Neste caso, sua empresa deve priorizar a gestão de estoque de seus produtos.

Pense nisso: Como qualquer outro negócio, o comércio eletrônico requer um bom planejamento estratégico. Pesquise antes de investir nesse modelo de negócio com demais empresários e especialistas do setor.


TAGS : artigo , comercio eletronico , tecnologia , blog , pme