Postado por: Soraya Batista

Inbound Marketing

Muito mais do que "métricas de vaidade".


Soraya Batista

Jornalista, analista de Inbound Marketing
e Social Media

Considerado o “papa do marketing”, Philip Kotler costuma dizer que “hoje é necessário correr mais rápido para chegar no mesmo lugar”. Nada mais realista. Para conquistar e manter os clientes, empresas de todos os segmentos precisam se reinventar diariamente. E as estratégias mercadológicas, mais do que criativas, tem que priorizar a objetividade. Neste sentido, surgiu o Inbound Marketing. Trata-se de um modelo que visa aprofundar o relacionamento com a marca, gerando fidelidade, oportunidades concretas de negócios e a ampliação do resultado financeiro. Tudo é desenvolvido com o objetivo de gerar no próprio “lead” (cliente potencial) o desejo espontâneo de procurar a empresa – e não o inverso, como é no sistema tradicional.

O Inbound Marketing permite que as empresas, de todos os tamanhos e ramos de atuação, direcionem seus esforços em focar na excelência dos serviços que oferece, já que a plataforma, que vai sendo nutrida o tempo todo pelos conteudistas, e cujas métricas são monitoradas pelos analistas conforme o andamento dos trabalhos, é responsável 24 horas por dia pela árdua tarefa de agradar e conquistar os prospects – e transformá-los em clientes fiéis. A metodologia é desenhada previamente seguindo uma sequência de etapas: atrair, converter, relacionar, vender e analisar.

OBJETIVO É O LUCRO REAL

O conceito foi criado nos EUA a partir de profundas análises do mercado. O principal diferencial em relação à publicidade digital é a completa integração de marketing e vendas em cada etapa, tanto do planejamento como da execução, além do controle detalhado de todo o processo. De acordo com os especialistas, esta estratégia minimiza o incessante e cansativo esforço da equipe de vendas, seja no agendamento de visitas, seja no desperdício de tempo e verba, além do desgaste físico e do desânimo, sobretudo quando as metas não são atingidas. “Não adianta apenas promover visualizações, gerar leads aleatórios ou analisar métricas da vaidade, mas sim obter o máximo de clientes reais. Tudo é mensurado e focado no aumento do lucro, alinhado com as diretrizes e metas da empresa”, explica Fábia Gorgone, consultora de vendas e marketing, que há mais de 23 anos atende clientes dos mais variados portes e segmentos.

CONTEÚDO RELEVANTE

A técnica é desenvolvida on-line, de forma automatizada e com relatórios em tempo real. Ao mesmo tempo em que sistema é todo programado; ele se caracteriza por permitir uma comunicação individual com cada prospect. Assim, o processo tradicional, até então invasivo, de interrupção, é substituído pelo marketing de confiança, centrado na “dor” apresentada pelo potencial cliente. Um dos exemplos é quando ele demonstra interesse em conhecer melhor determinado assunto e requisita um e-book, enviado pela empresa de forma totalmente gratuita, com valiosas informações sobre o tema. A partir daí, a conquista flui gradativamente, de maneira natural. Com experiência de mais de 25 anos, o jornalista Mauro Wainstock ressalta a importância do conteúdo: “As empresas querem se posicionar, com razão, na primeira página do Google. Mas não existe indexação de publicidade, apenas do texto. Assim, quanto mais o conteúdo for atrativo, específico e relevante para o potencial cliente, mais a empresa vai se tornar referência em sua área de atuação e, por conseguinte, destacada organicamente nos mecanismos de busca”, explica ele, que atua como Inbound Marketing Consulting. “O desafio é escrevermos na linguagem do Google mas, ao mesmo tempo, sermos extremamente interessantes para o leitor”.

CASO DE SUCESSO

Sentado do outro lado da mesa, como cliente, Fábio Dias, que há 10 anos atua como gerente de vendas consultivas, começou a trabalhar com o Inbound Marketing há três anos. Ele destaca entre os principais benefícios para as empresas a significativa queda nos custos de aquisição dos clientes e a redução do investimento em mídias pagas à medida em que o posicionamento orgânico vai se tornando mais visível. “A utilização da metodologia Inbound explodiu nos últimos anos, mas é um processo que exige muito planejamento e maturação”. Ele faz um alerta: “Os resultados são estimulantes, mas não imediatos; então quanto antes começar melhor. Aqueles que não implementarem o Inbound Marketing agora ficarão cada vez mais defasados em relação à concorrência”.

FORMAÇÃO TÉCNICA

Devido à forte demanda, as universidades já estão se planejando para ampliar o oferecimento de cursos sobre Inbound Marketing, mas ainda são poucos os professores qualificados para ministrar aulas. A presidente da OHAEC, mantenedora da tradicional Faculdade Helio Alonso, Márcia Alonso, revelou que pretende abrir várias turmas em 2018. “Já oferecemos marketing digital, mas o Inbound Marketing é novidade. Muitos alunos nos procuram ávidos por conhecimentos mais profundos nesta área”. Os cursos não são destinados apenas a estudantes, mas também a profissionais de marketing e jornalismo, já que o Inbound Marketing se tornou uma alternativa muito promissora para o mercado que, encolhido pelo enorme número de demissões, passou a se reinventar, buscando outras opções para atuar com a criação de conteúdo.


TAGS : pme news , soraya batista , inbound marketing